Um dos destaques do Remo na pré-temporada ao marcar quatro gols, mais do que os contratados para fazer tal função nas competições oficiais, o atacante Emerson Carioca anotou, no domingo, o seu primeiro gol em partidas oficiais com a camisa do Leão, o segundo da vitória contra o Paragominas. Além disso, esteve diretamente envolvido no tento que abriu o placar, ao sofrer o pênalti que foi convertido por Echeverría.

Com a provável manutenção no time titular para o jogo de amanhã à tarde, diante do Bragantino, no Diogão, apesar da sinceridade ao relatar que não conhece a fundo o Tubarão, o atacante reiterou que o objetivo será o mesmo: partir pra cima em busca da vitória. “Para falar do Bragantino até para mim é um pouco complicado, peço até desculpa. Sou do Rio e não conheço muito. Mas fiquei sabendo que tem uma estrutura boa e teve até uns meninos que passaram por aqui”, disse, francamente. “É outro campeonato, semifinal, dois jogos. Precisamos fazer um bom jogo e se Deus quiser sair vitoriosos”, apontou.


 Agora com o primeiro gol registrado, o jogador almeja, amanhã, poder novamente balançar as redes. O jejum o incomodava, mas agora ele celebra a paz de espírito. “Eu tava precisando, né? Fazia tempo que eu não ficava três jogos sem fazer gol. Deus deu essa oportunidade e deu um alívio. Quem sabe quarta vou poder fazer mais um e sair com o resultado positivo?”, diz.

Assim como o restante dos companheiros, Carioca manteve o discurso de foco total em cima do Bragantino. O atacante, aliás, até comentou sobre o fato de uma ligeira vantagem no jogo de volta das semi, em casa. Porém, não titubeou ao apontar o arquirrival como adversário ideal para a decisão, caso o Leão avance. “Não sabemos o que é que pode acontecer, mas acredito que vamos fazer uma bela partida e sair com a vitória”, disse. “Para mim, particularmente, o rival, né (como adversário na decisão)? Até porque eu ainda estou um pouquinho mordido com eles”, relatou o camisa 9, lembrando a derrota ainda no primeiro turno do Estadual.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)