Participando pela terceira vez consecutiva da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a Sociedade Desportiva Paraense (SDP), que revela jogadores de todos os cantos do estado, vai levar 21 atletas para a competição. Entre eles, o atacante Glaydson Brown, de 16 anos, jogador mais jovem entre os titulares e que já carrega uma responsabilidade tremenda. Afinal, ele é comparado com um dos jogadores mais caros do mundo, Neymar.

O atacante fará a primeira participação na Copa São Paulo e conta que a ansiedade é pela partida contra o Náutico, jogo marcado para a segunda rodada da competição. “Todos os times são muito bons, mas a ansiedade maior é de jogar contra a equipe do Náutico, principalmente por ser um time grande e, neste jogo, quero mostrar todo o meu potencial e fazer tudo o que o professor (Matheus Lima) me pediu. Estou torcendo para chegar o dia da viagem”, declarou o jovem atacante.

Para o técnico Matheus Lima, a ansiedade dos meninos é natural, mas ele acredita que, após uma boa estreia (dia 3, contra o Penapolense), o nervosismo não será problema. “A ansiedade para o confronto sempre ocorre quando se joga contra uma equipe de grande expressão, mas acredito que estrear contra os donos da casa também gera um grande anseio, até porque o cenário para o Penapolense é mais familiar”, pontuou o técnico, ressaltando ainda que a qualidade dos meninos e o trabalho que foi realizado para essa Copa aumentam a ambição do clube para que a Desportiva chegue mais longe do que o último ano.


“Nós temos muitos meninos de qualidade e o Brown é um desses destaques. Ele é um jogador que eu sondava há muito tempo, mais precisamente desde os 14 anos dele, principalmente por ele ter um grande potencial técnico e de velocidade, por isso aqui comparam ele muito com o Neymar”, ressaltou Matheus.

A Desportiva é um clube empresa fundado em 2010, que tem por finalidade formar atletas de várias modalidades esportivas, com destaque para as categorias de base do futebol, sempre com o propósito de fazer deste atleta um futuro campeão por meio de profissionais especializados que empregam as mais avançadas teorias de práticas esportivas.

A Desportiva na Copinha

Em 2016: foi até a segunda fase, tendo ficado em primeiro lugar na chave. A Desportiva chegou até mesmo eliminar o Atlético, mas por problemas físicos de jogadores, o time não passou pelo Bahia. Em compensação, no mesmo ano, revelou vários jogadores e três deles foram vendidos para o Bahia.

Em 2017: a equipe ficou ainda na primeira fase, mas também alcançou um dos objetivos, que é mostrar a qualidade técnica de alguns jogadores. Neste ano, foram vendidos quatro jogadores, que estão atualmente no Londrina.

(K.L. Carvalho/Diário do Pará)