Cleberson Tiarinha, de 23 anos, segue treinando no Clube do Remo. Em fase de adaptação, o atleta se recupera de uma lesão na região da bacia. Nesta semana, ele começou o período de transição para o campo. Jean Klay, médico do Leão, é o responsável pela chegada do jogador.

Jogador faz trabalho de fisioterapia com a equipe azulina. (Foto: Arquivo Pessoal)

Sem assinar contrato oficial, o atleta pertence ao Fluminense de Feira-BA.


Quando atuava no Luverdense, em 2018, Tirinha era a promessa do futebol. Ele disputou a Série C do Brasileirão pelo clube, sendo vice-artilheiro do time na disputa com 5 gols marcados. Porém, no fim da competição ele foi liberado.

Na primeira vez, Tiarinha e mais um homem foram presos com um cigarro de maconha e uma pequena quantidade da droga (Foto: Divulgação/PM-MT)

Em setembro de 2018, o centroavante teve duas passagens pela polícia em quatro dias. As duas ocasiões por porte de drogas.

De acordo com o site Hiper Notícias, Tiarinha foi preso no bairro Boa Esperança, na cidade de Sinop, no Mato Grosso. Ele estava com um homem de 21 anos, que também foi preso. Após denúncia, a PM identificou um veículo abandonado, que possuía restos de maconha.

Os dois estavam próximo ao automóvel. Ao revistarem o atleta, foi encontrado um cigarro de maconha, e próximo ao outro suspeito estaria o restante da droga.

Ao ser preso, Tiarinha alegou que a droga era pra consumo próprio. O fato ocorreu em uma terça-feira. Na sexta feira, como informou o portal 24 Horas News, o jogador foi preso novamente.

Ele foi encontrado dentro de um carro com o entorpecente, no mesmo bairro. A maconha estava no bolso da sua bermuda, que foi encontrada após revista.  Tiarinha foi mais uma vez conduzido para a delegacia.

(DOL)