Ainda no intervalo do jogo, quando se dirigia ao vestiário, o atacante Bergson falou sobre o gol que marcou, o segundo do Paysandu na vitória sobre o Oeste. “Nesta Série B, acho que esse foi o meu gol mais bonito”, elegeu, completando: “Quero dedicá-lo ao meu pai, já que amanhã (ontem) é o dia dele”, disse. Apesar de contente com o gol que marcou aos 29 minutos, o jogador deixou a Arena Barueri preocupado, com a lesão que sofreu e que o tirou do restante do jogo.

“A pancada que sofri no tornozelo foi bastante forte. Está doendo muito e isso, claro, me preocupa”, contou. “Espero que não seja nada de grave e eu possa enfrentar o Paraná”, completou. Ainda em Barueri, o jogador já começou o tratamento e como o próximo jogo só será no sábado (19), é possível que ele esteja em condições de jogo, dependendo, óbvio, da gravidade da contusão, que será avaliada em exame de imagem ainda nesta segunda-feira (14).

MUDANÇA SURPRESA


A escalação do lateral-direito Lucas Taylor surpreendeu a muita gente. A expectativa era de que Hayner fosse o substituto de Ayrton, que não enfrentou o Oeste por estar lesionado. Mas, o técnico Marquinhos Santos, conforme revelou, acabou optando pela entrada de Taylor no time, deixando o outro lateral treinando em Belém, junto com os demais jogadores preteridos para a partida.

Em campo, Taylor não decepcionou, contribuindo para a vitória da equipe, não só no lance que culminou com o gol contra de Sam, mas também na marcação sobre o adversário e no apoio ao ataque da equipe. Após a partida, o lateral falou sobre a vitória bicolor e projetou o duelo contra o Paraná, em Belém. “Precisamos de uma atuação convincente em casa para trazer o torcedor para o nosso lado”, admitiu o atleta.

De acordo com Taylor, falta ao Papão uma sequência de vitórias para que o time “engate de vez” no campeonato. Ele tomou como exemplo o Avaí-SC do ano passado. “No primeiro ele brigava para não cair e, no segundo, fez uma bela campanha e hoje está na primeira divisão. Podemos fazer o mesmo este ano”, apontou.

(Nildo Lima/Diário do Pará)