O maior objetivo do Clube do Remo para a próxima temporada é o acesso à Série B do Brasileirão. E a busca incessante pela competição é grande pelos benefícios que o Leão terá, principalmente em termos financeiros. Pois, além de cota fixa, a demanda de patrocinadores e investidores deverá crescer pelos lados azulinos. Assim, buscando colher esses frutos, os responsáveis pelo Mais Querido afirmam que o Remo cumprirá com todas as etapas cabíveis para que o time suba de divisão, mas não “aos trancos e barrancos”, e, sim, por puro merecimento.

Como adiantou na sua primeira participação à imprensa, o diretor-executivo de futebol do Leão, Zé Renato, destacou que o Remo merece mais do que a Série C. Por isso, embora seu papel seja administrar e coordenar tudo relacionado ao carro-chefe do clube, sua presença também servirá para a evolução em conjunto de todas as áreas da instituição que são afetadas pelo futebol.


“Nós não podemos pensar mais em futebol apenas no campo. Hoje, o futebol, em um clube de massa, é um mecanismo que flui em todas as áreas. Atinge o marketing, o financeiro e até o nível de aprovação de uma gestão. Vamos buscar fazer o melhor em todas as áreas, para que o rendimento positivo em campo seja produto da nossa atitude, e não sorte”, explicou Zé Renato.

Dividindo o mesmo pensamento que o novo integrante da administração do Mais Querido, o diretor de futebol Milton Campos completou o ponto de vista, destacando a importância de se ter uma responsabilidade financeira para alcançar os resultados em campo. “A gente não quer chegar ao final do ano e ter o sentimento de não subir porque não pagou. A gente quer ter o sentimento de subir porque mereceu, de forma honesta, ética e acima de tudo de forma responsável com as finanças. Com o salário em dia e com todos os elementos positivos”, frisou Milton.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)