Uma lista de dispensa de atletas do elenco profissional saiu nos últimos dias no Baenão. Porém, a diretoria do Clube do Remo destaca que, até o momento, ninguém vai sair da equipe. “É só especulação essa lista que está circulando. Até o momento, nenhum atleta foi conversar com a diretoria”, afirma Marco Antônio Pina, diretor de futebol, mas sem descartar a saída de jogadores. “O plantel está com um número excessivo. Haverá redução, mas ainda não tem nada oficial. Se for o caso, até sexta-feira deve ser anunciado algo de oficial pelo clube”, argumenta.

Veja as imagens da nova comissão técnica remista

Já em relação à contratação de jogadores, Marco Antônio revela que o Remo já tem procurado atletas para as últimas três vagas que restam. Ele aproveitou para dar a sua versão sobre a reclamação do agora ex-técnico azulino, Oliveira Canindé, que alegou não ter sido consultado sobre a vinda do volante Dudu. “O Canindé reclamou sem razão, porque eu falei com ele. O Milton Campos falou e ele disse que não conhecia. Mas que aceitaria o jogador e ajudaria”, explica. “Já estamos conversando com o Léo para vermos alguns nomes. Ele já me repassou alguns e estamos trabalhando. Daqui para quinta-feira tem de chegar, porque precisa estar no BID até sexta. O Léo vai participar dessas últimas contratações”, destaca o dirigente.


TEMPO CURTO

No meio da temporada, Marco Antônio ressalta que há uma grande dificuldade para trazer atletas, por causa do período do ano. Mas ele revela que estão sendo tomadas as decisões, até em relação às posições que precisam de reforços. “Estamos vendo laterais; de repente, mais um volante, centro-avante. Temos 5, 6 (opções), para escolher 3. Vamos fazer de tudo para chegarem até quinta, e sexta já estarem no BID, que é o nosso prazo final”, conclui.

REMO X ASA-AL – MUDANÇA DE DATA

– O jogo entre Clube do Remo e Asa-AL mudou de data. A partida passou do dia 22 de julho, um sábado, para a segunda-feira, 24.

– O confronto entre Leão e Fantasma, será às 21h, no Mangueirão. O pedido foi por causa das férias, já que os remistas acreditam que podem ter prejuízo com os jogos aos finais de semana de julho.

(Café Pinheiro/Diário do Pará)