ada como um dia após o outro. Se o centroavante e capitão do Clube do Remo, Isac, sofria com a pressão e cobrança por parte da torcida azulina, hoje é só chamego. Autor do gol que abriu o marcador a favor do Leão, ajudando a construir o placar positivo de 2 a 1 na primeira partida das finais do Parazão, o jogador apontou o atual período como o mais intenso desde a sua chegada à equipe.

 De acordo com o atleta, esse é o momento de desfrutar da fase positiva da equipe, porém, sem precipitações. Pois, o objetivo final, que é a conquista da competição, ainda foi concluída. “Nossa equipe é assim, brigadora, que não desiste. Pude ajudar novamente a minha equipe. É manter a concentração, caladinho, que as coisas vão acontecer”, avaliou. “Estamos com a vantagem agora, isso comprova que temos condições. Mas é ter sempre o pezinho no chão, com humildade, porque ainda não conquistamos nada. Semana que vem é outra batalha e, se Deus nos conceder outra vitória, aí sim, vamos comemorar”, avaliou o jogador após mais uma vitória em clássico contra o Paysandu.

DECISIVO


O atacante ainda comentou sobre o reencontro com o faro de gols. Para Isac, a oscilação é normal e ele se diz feliz em aparecer em momentos decisivos.

“Vida de atacante é assim. Um dia você está bem, outro não. Não pode desistir. Não gosto de responder às críticas, porque o meu papel é fazer gol e não responder. Graças a Deus pude marcar na semifinal e agora na final. Espero continuar assim, vou fazer de tudo para ser o diferencial no próximo. O gol é consequência, o importante é dar apoio à equipe”, pontuou.

Vinícius aponta união como segredo

Por pouco, o Remo não saiu de campo com uma vantagem maior na primeira partida da final do Campeonato Paraense, na tarde de ontem, no estádio Mangueirão. Isso porque na cobrança do atacante bicolor Cassiano, por questões de centímetros, o goleiro Vinícius não defendeu a penalidade.
Contudo, mesmo sofrendo o tento, em outras ocasiões na partida o arqueiro fechou o gol azulino, repassando a segurança que habitualmente que vem dando para o setor defensivo.

Mas, apesar da individualidade, Vinícius apontou a união e entrega do grupo como peça decisiva para o bom rendimento dentro de campo neste primeiro jogo da decisão do Estadual.

“Costumamos dizer que isso é Remo. É raça, é entrega, porque no final é isso que ganha a partida. Fui feliz em ajudar o time, trabalho muito para isso. Mas os caras fizeram o papel lá na frente. fizeram os gols, marcaram”, considerou. “O nosso time encaixou, evoluiu. Fico feliz que as coisas estão acontecendo a nosso favor. Agora é ir para a última partida e focar na vitória”, ponderou o camisa 1, já de olho na partida de volta, no domingo (8).

(Matheus Miranda/Diário do Pará)