Jornal espanhol “Marca” resolveu montar um time com os jogadores “mais perigosos” do futebol. Entre os 11 escolhidos, estão três brasileiros.

Bruno, Robinho e Breno foram lembrados pela publicação.

Bruno

(Foto: Reprodução/Twitter)

– O gol ficou com Bruno. Condenado a 22 anos de prisão pelo assassinato de Eliza Samúdio, em 2010. O goleiro chegou a sair da cadeia em 2017 e a atuar pelo Boa Esporte, mas logo depois voltou para à prisão.

 Serge Aurier

(Foto: Divulgação)

– A lateral-direita ficou com Serge Aurier. O atleta foi condenado a dois meses de prisão em 2016, na ocasião ele ainda estava no PSG. Ele agrediu um policial na saída de uma boate, porém, o jogador já havia insultado o então técnico, Laurent Blanc e outros atletas do time francês.

Ruben Semedo

(Foto: Divulgação)

– Ruben Semedo, do Villarreal, apareceu na zaga. Em fevereiro deste ano, o jogador foi preso acusado de tentativa de homicídio, ameaças, ofensas, sequestro, posse ilegal de arma e roubo com violência.


Breno

(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

– Breno é o outro zagueiro que aparece. Quando jogava no Bayern, em 2012, o brasileiro foi condenado a três anos e nove meses de prisão por colocar fogo intencionalmente em sua própria casa. O jogador cumpriu um terço da pena e hoje defende o Vasco.

Alexis Zárate

(Foto: Reprodução)

– A lateral-esquerda ficou com Alexis Zárate. Em 2014, o jogador foi condenado a seis anos e meio de prisão por abuso sexual. A sentença saiu em setembro de 2017, porém, o jogador aguardou os julgamentos dos recursos em liberdade.

Adam Johnson

(Foto: Reprodução)

– No meio de campo, está Adam Johnson. Em 2016, quando atuava pelo Sunderland, o atleta foi condenado a seis anos de prisão por ter mantido relações sexuais com uma menina de 15 anos um ano antes.

Joey Barton 

(Foto: Reprodução)

– Um dos maiores bad boys” do futebol inglês, o polêmico Joey Barton foi condenado a seis meses de prisão por agredir uma jovem em Liverpool, em 2007. O meia cumpriu 74 dias de cadeia e foi solto.

Yordan Letchkov

(Foto: Reprodução)

– Outro meia que apareceu foi o búlgaro Yordan Letchkov. Ele foi condenado a dois anos de prisão por irregularidades no mandato de prefeito da cidade de Silven. A condenação ocorreu em 2013, quando ele já havia parado de jogar.

Centurión

(Foto: Tribunero.com/Reprodução)

– O meio de campo fechou com Centurión. O atleta tentou subornar um policial este mês, na ocasião, ele desrespeitou dois sinais vermelhos e se recusou a fazer teste do bafômetro. Agora ele irá se submeter a tratamento contra o alcoolismo. Centurión tem um histórico de confusão. Em 2016, ele se envolveu em um acidente de carro, além disso, o meia também já foi acusado de agredir uma jovem.

Michele Padovano

(Foto: Reprodução)

– Condenado a oito anos e oito meses de prisão por tráfico de drogas, o ex-jogador Michele Padovano, foi sentenciado em seis acusações e absolvido em três.

Robinho

(Foto: Milan)

– Completando os 11 jogadores, o brasileiro Robinho foi condenado no ano passado pela justiça italiana. O atacante recebeu a pena de nove anos de prisão por violência sexual em 2013, quando ainda atuava no Milan.

Elkin Moncada

(Foto: Reprodução)

– Elkin Moncada, primeiro técnico de James Rodríguez, foi condenado a 13 anos de prisão por pedofilia. O abuso teria ocorrido a uma menina de 11 anos, quando ele dava aula em uma escolinha de futebol em Medellín.

(Com informações do MSN)