A Copa Verde vai conhecer o seu campeão na próxima quarta-feira (26) e para ser campeão de forma inédita, o Remo precisa vencer por dois gols de diferença para ser campeão. Uma tarefa que já foi alcançada por outros clubes na história do torneio.

Nas outras seis edições da Copa Verde, a metade teve o campeão saindo atrás do placar no primeiro jogo e revertendo a vantagem no jogo de volta. Isso inclui o futebol paraense que nas três oportunidades saiu na frente, mas acabou perdendo o título.

2014 – BRASÍLIA-DF: O time candango perdeu para o Paysandu em Belém por 2 a 1 e no jogo da volta reverteu o placar. Nos pênaltis, o time do DF venceu e acabou sendo o primeiro campeão do torneio após o Papão perder duas cobranças de pênalti.


2015 – CUIABÁ-MT: O Dourado acabou goleado pelo próprio Remo no primeiro jogo por 4 a 1 em Belém. Na partida de volta, o time liderado por Rafael Luz acabou levando o título depois de golear os remistas por 5 a 1.

2019 – CUIABÁ-MT: Quatro anos depois foi a vez do Paysandu sentir o mesmo sabor amargo. O Papão venceu o primeiro jogo por 1 a 0 dentro da Arena Pantanal e acabou sendo derrotado pelo mesmo placar no tempo normal. Nos pênaltis, o Lobo perdeu a última cobrança com Caíque Oliveira e depois foi a vez de Nicolas jogar o sonho do tri na trave e o Dourado acabar sendo campeão do torneio dentro do Mangueirão.

Remo X Brasiliense-DF jogam na quarta-feira (24), às 16h no Mangueirão, com cobertura do portal DOL.

(DOL)