m visita a Belém para a comemoração dos seus 80 anos, o presidente em exercício da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o paraense Antônio Carlos Nunes de Lima (foto), confirmou a realização da Copa Verde em 2019. Segundo ele, a competição continuará mesmo sem a presença de seu principal patrocinador, o canal de TV Esporte Interativo, que suspendeu suas atividades no país.

“O canal saiu e não quis mais. Chegamos a negociar com outro, mas não houve acerto. Vamos fazer a Copa Verde com a CBF TV. Já fizemos bons testes, transmitimos Brasil e Colômbia para arrecadar fundos para a Chapecoense. Vai ser assim, vamos atender as redes que quiserem transmitir os jogos da Copa Verde”, disse Coronel Nunes.

Ano que vem a Copa Verde terá apoio da Caixa Econômica Federal. Para 2020 a intenção da CBF é que a competição ganhe aporte financeiro com mais um patrocínio substancial. A confederação chegou a acertar tudo com a Itaipu Binacional, empresa que gere a usina hidrelétrica de mesmo nome e que abastece o Brasil e o Paraguai. No entanto, os dois países passaram por eleições gerais e há impedimentos legais para que um acordo seja fechado na próxima temporada.


No entanto, o presidente garante que a possibilidade desse acordo sair em 2020 é grande. “Tínhamos patrocínio da Itaipu Binacional, mas apareceu um complicador com as mudanças nos governos do Paraguai e do Brasil. Está tudo parado, não há assinatura de contratos que demandem despesas. Mas vamos fazer sim a Copa Verde, a CBF confirma. Provavelmente começa a partir da segunda quinzena de fevereiro, nos moldes da competições passadas”.

A Copa Verde vem sendo disputada desde 2014, com o Paysandu sendo o maior campeão com dois títulos (2016 e 2018). Brasília-DF, Cuiabá-MT e Luverdense-MT também foram campeões do torneio.

SELEÇÃO EM BELÉM?

– O presidente da CBF confirmou que ainda pensa em trazer para Belém um amistoso ou até um jogo oficial da seleção brasileira. Mas, segundo ele, o grande empecilho é o estádio estadual. “Me sinto frustrado como paraense e presidente da CBF de não poder trazer um jogo da seleção para cá. O Mangueirão precisa ser repaginado para receber um jogo de seleção”.

– O Coronel Nunes afirmou ter conversado com o governador eleito Helder Barbalho para saber das possibilidades de uma reforma no Mangueirão. Segundo ele, ficou com uma boa imagem da conversa. “Conversei com o Helder para que possamos trabalhar juntos e, com isso, possamos trazer um jogo para cá”, afirmou o presidente da CBF

(Tylon Maués/Diário do Pará)