Belém,Pará, Brasil.BOLA.Treino do Clube do Remo, local estádio do Baenão.29/03/2019. Foto: Ney Marcondes/Diário do Pará

Pós-clássico Re-Pa, dentre os assuntos comentados pelo treinador do Clube do Remo, Márcio Fernandes, surpreenderam os elogios e perspectivas positivas em cima do volante Ariel Silva, o Pingo, fruto das categorias de base da agremiação, apesar de todo o contexto que o combate criou devido ao empate em 1 a 1, pela nona rodada da fase de grupos do Estadual. A exaltação ao atleta, no momento, poderia ter sido encarada como uma prévia para a escalação do jogador que, enfim, deverá fazer a sua estreia pelo profissional.

Ariel Pingo subiu para o time profissional após se destacar na Copa São Paulo deste ano. (Foto: Ney Marcondes)

 Pingo, de apenas 17 anos, foi uma das apostas do ex-treinador e agora coordenador-técnico do Leão, João Nasser Neto, o Netão, para subir ao time principal, devido ao trabalho em conjunto na base. O garoto foi um dos destaques do time na campanha da Copa São Paulo de Futebol Junior 2019, o que ratificou a sua permanência entre os “cascudos” para o Parazão.


 No meio de uma reformulação no plantel, com jogadores da posição anunciados e com novos contratados na agulha para serem efetivados, a aposta em cima de Pingo já era algo esperado. “É um atleta que tem qualidade e que, bem treinado, orientado e com cuidado, a gente sabe que vai poder dar qualidade para o Remo, porque tem aquilo que o jogador precisa: esforço, técnica”, disse Netão, ao comentar ainda como treinador e como um dos formadores do jovem sobre as características de Pingo.

  • SONHO

Tímido com o microfone, o jogador afirmou que caso seja acionado, estará realizando um desejo pessoal. “É uma oportunidade muito boa pra mim, que venho da base. Sempre sonhei com essa oportunidade e graças a Deus estou tendo agora com o professor Márcio. Se Deus quiser vou fazer um bom trabalho domingo”, disse, relembrando, no entanto, os dizeres do próprio técnico. “Ele não me confirmou, mas como falou na entrevista, a gente vai se escalar. Cada dia que a gente trabalha, a gente se escala”, destacou.

Curiosamente, dos selecionados da base, Pingo é um dos poucos que ainda não teve chance de estrear. Mas, garante ter potencial para ajudar, listando, inclusive, a sua maneira de jogar. “Gosto de jogar mais por trás dos meias, como o cinco, à frente dos zagueiros. Também faço a lateral-direita. Tenho fé, porque tenho que acreditar em mim. Se não acreditar, não vai dar”, frisou.

TRIO NA ÁREA

– Ontem, os três recém-contratados do Remo já estavam no Baenão. Yuri trabalhou normalmente com a equipe, já que está bem fisicamente e obteve a regularização para jogar. Ramires, outro volante, ao lado de Ronaell e Tiarinha, realizou trabalho à parte de adaptação. O jogador ainda aguarda o nome no BID para estrear, porém, sem data para apresentação.

– Algo diferente do centroavante Edno, que será oficialmente apresentado amanhã, em horário ainda a ser definido pelo clube, no decorrer do compromisso diante do Paragominas, no Mangueirão.

(Matheus Miranda/Diário do pará)