Um acidente doméstico com o filho de três anos impediu Alejandro Guerra de defender o Palmeiras na Copa Libertadores. A situação motivou manifestações de solidariedade de diferentes clubes, inclusive do rival Corinthians, o que levou o técnico Cuca a agradecer.

“Todo mundo é irmão. Somos todos filhos de Deus. Hoje, estou no Palmeiras, mas já passei por São Paulo, Santos… Somos profissionais. Quando o pessoal sente e se mobiliza, ficamos mais confortados por saber que todos estão orando”, afirmou o treinador, sobre o apoio de outros clubes.

Guerra seria titular no confronto com Barcelona de Guaiaquil, mas retornou do Equador para o Brasil ao saber do afogamento de seu filho, que sobreviveu e foi internado. Para cuidar do garoto, o meia venezuelano acabou dispensado também da partida contra o Cruzeiro.


“Com o filho em uma situação dessas, qualquer coisa é secundária. A família vem em primeiro lugar. Depois, recupera o que tiver que recuperar aqui. Foi um baque para todos. Só quem é pai sabe o que estão passando. Que deus abençoe e eles possam se recuperar”, disse Cuca após o treino da última sexta-feira.

O técnico preferiu não dar pistas sobre a escalação para enfrentar os mineiros, mas uma possível formação tem Fernando Prass; Mayke, Mina, Luan e Egídio; Bruno Henrique e Tchê Tchê; Roger Guedes, Zé Roberto (Thiago Santos) e Dudu; Willian. Borja, com um problema intestinal, e Juninho, suspenso, estão fora.

O confronto entre Palmeiras e Cruzeiro está marcado para as 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio do Mineirão, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com 19 pontos, o time alviverde ocupa o quarto lugar e vem de quatro vitórias seguidas.

Fonte: Gazeta Esportiva