A crise envolvendo o futebol feminino brasileiro parece não ter data para terminar. Ao que parece, a demissão da técnica Emily Lima e o anúncio do retorno de Vadão ao comando técnico da equipe, não foi bem vista pelas jogadoras brasileiras. Após Cristiane anunciar que não veste mais a camisa da Seleção Brasileira quarta-feira, um dia depois é a vez da meia Fran fazer o mesmo anúncio.

A meio-campista que atua no Avaldsnes Idrettslag, da Noruega, oficializou sua decisão através das redes sociais. Em um vídeo, a jogadora explica que, além da saída de Emily do comando da equipe, a sua ação também se deve pela escolha do retorno de Vadão.

Leia mais: Emily Lima questiona decisão da CBF: “Transição com quem? Vadão?”


“Não sirvo mais à Seleção Brasileira de Futebol Feminino. Devido aos últimos acontecimentos que nós tivemos, devido à comissão técnica ter sido despedida da forma que foi, com pouco tempo de trabalho, onde todas as atletas vinham satisfeitas com o trabalho que vinha sendo executado mesmo com os resultados negativos. E que chegamos a solicitar a permanência dela e de toda a comissão, mas não foi suficiente”, declarou a atleta.

“Não só por isso, mas principalmente por quem retornou. Meus motivos em relação a essa comissão é por tudo que eu passei, por todo meu esforço, por tudo que eu dei de mim e chegando na hora H não foi o suficiente, porque eles acabaram levando meninas lesionadas para o Mundial, meninas que estavam sem treinar, meninas que levaram só por amizade porque não chegava nem a utilizar”, afirmou.

Contratada em novembro do ano passado, Emily não chegou nem a completar um ano de cargo e acabou demitida, abrindo espaço para o retorno de Vadão, que comandava a Seleção antes da entrada da treinadora. Após um início promissor, a primeira mulher a assumir o comando técnico da equipe acabou encontrando dificuldades, e vinha de uma sequencia ruim de seis jogos sem vencer.

Fonte: Gazeta Esportiva