Fernando Lombardi ou Diego Ivo. Um deles será o companheiro de zaga de Gualberto na estreia do Paysandu no “returno” da Série B do Brasileiro. A mudança na defesa bicolor acontece em função do titular da posição, Perema, ter recebido o terceiro cartão amarelo na derrota (1 a 0) diante do Figueirense-SC, no final de semana passado. O técnico Marquinhos Santos, como de costume, não dá nenhuma dica de quem deverá recompor o miolo da equipe. A tendência, porém, é que Lombardi ganhe a preferência.

A escolha por Lombardi, conforme, as especulações se deve ao fato do jogador ter feito algumas partidas como titular, até perder o posto para Perema. Sendo assim, o ex-titular estaria mais habituado a jogar ao lado de Gualberto. Já Ivo, a mais recente contratação do clube, vem apenas treinando, aguardando pela estreia. O jogador chegou a ser cogitado para entrar no time em jogos anteriores, mas, em conversa com Marquinhos, ele alegou não estar, àquela altura, em boas condições atléticas, visto que tinha pouco tempo de Curuzu.

MAIS ALTERAÇÕES


A entrada de Lombardi ou Ivo na zaga pode não ser a única mudança na formação alviceleste para encarar o Oeste-SP, sábado (12), na Arena Barueri, em São Paulo. O goleiro Emerson e o lateral-direito Ayrton não treinaram ontem por estarem entregues ao departamento médico. O arqueiro se queixou de um desconforto muscular no adutor da coxa direita. O atleta ficou de se submeter a exame de imagem para ver a gravidade do problema.

Já Ayrton, deixou o jogo contra o Figueira com o dorso do pé direito inchado. Ele se submeteu a exames, que não detectaram fratura no local lesionado. Contudo, ele até ontem era dúvida. Caso não disponha de Emerson e Ayrton, Marquinhos tem como opções o goleiro Marcão Milanezzi e o lateral Hayner. É possível que o treinador também opte por outras alterações no time, o que só será confirmado ou não às vésperas da viagem para a cidade de Barueri.

Não dá mais para amarelar!

Fase nova, vida nova. Mas para alguns dos jogadores do Paysandu a partida de estreia da equipe na fase de jogos de volta da Série B, contra o Oeste, não será tudo de novo. Os bicolores Emerson, Ayrton, Hayner, Augusto Recife e Fábio Matos entram na segunda etapa da competição com os mesmos dois cartões amarelos que terminaram a fase anterior. Diante disso, os atletas convivem com a ameaça do terceiro cartão e a suspensão automática.

Os desfalques por cartão e lesões acabam sendo uma constância no Brasileiro em função de se tratar de uma competição de longa duração, com 38 jogos. O elenco bicolor somou, nos 19 jogos que fez na primeira fase, um total de 57 “amarelinhos”, o que dá uma média exata de 3 cartões por partida.

O lateral-direito Peri foi quem mais vezes teve de ficar de fora do time devido o acúmulo de cartões: duas partidas, lhe sobrando ainda um cartão para o começo do “returno” do campeonato. O Papão é o recordista de cartões amarelos no campeonato, de acordo com levantamento de site especializado em estatísticas do futebol.

(Nildo Lima/Diário do Pará)