O futebol paraense é conhecido pela paixão de suas torcidas e durante a última semana foi levantada uma alternativa para Remo e Paysandu: uma fusão entre as regiões norte e nordeste poderá resultar na volta do torneio Norte/Nordeste de futebol, que foi disputado entre clubes da região durante as décadas de 60 e 70.
A conversa surgiu durante uma live promovida pela Pluri Consultoria, onde o presidente do Santa Cruz, Constantino Junior vê como positiva uma possível presença da dupla Re-Pa na Copa do Nordeste, quando Fábio Bentes, presidente do Remo falou sobre a possibilidade.
Em contato com a reportagem do portal DOL, o dirigente diz que a ideia é estudar uma forma de unir as duas regiões, uma vez que a Copa Verde não oferece atrativos financeiros aos clubes, o que torna a competição sem qualquer tipo de atração aos times participantes.
“A idéia é que os clubes do norte formem uma chave e os do nordeste outra chave, onde os quatro melhores possam fazer um cruzamento até se conhecer o campeão da competição”, explica Bentes.
“Isso pode fortalecer as duas regiões e tornar atrativo a disputa, tanto do ponto de vista financeiro quanto de arrecadação e cotas. Claro que isso teria de passar por outros clubes e a CBF, mas esse projeto se conversado é uma alternativa para um espaço de tempo de três anos”, justifica.
COMO ERA
A Copa Norte-Nordeste reunia clubes em chaves entre zona norte e zona nordeste, onde os vencedores decidiam o título e faziam a final contra o campeão do eixo sul-sudeste. Nesta forma, era realizada a Taça Brasil de Clubes e gerou títulos nacionais. Em 1959, o Bahia foi o campeão da competição e que anos depois teve seu título reconhecido pela CBF.


(DOL)