Dirigentes do futebol paraense estão reunidos com a alta cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nesta quinta-feira (24), no Rio de Janeiro (RJ) para discutir o projeto da Arena Mangueirão, obra que começará a ser executada em novembro deste ano.

O objetivo do encontro é apresentar ao presidente da CBF, Rogério Caboclo as mudanças que irão ocorrer na principal praça esportiva paraense, que passará a contar com uma capacidade de 53 mil torcedores.


A obra que custará aproximadamente R$ 155 milhões deixará o estádio fechado por quase dois anos, porém irá atender as exigências da CBF e da FIFA para jogos internacionais.

Para representar o futebol paraense, o encontro terá o diretor da Federação Paraense de Futebol (FPF), Raimundo Feliz e o secretário da SEEL, Arlindo Silva, além de um pedido do governador Helder Barbalho para receber a seleção brasileira após o encerramento da obra.

Com prazo de obra até julho de 2022, a seleção poderá realizar um de seus amistosos preparatórios para a Copa do Qatar, que começa em novembro, uma vez que a CBF já selecionou as cidades brasileiras para jogos das Eliminatórias.

(DOL)