O treino de ontem também foi de notícias ruins para o técnico do Paysandu, Marcelo Chamusca. A avaliação médica apontou que, após o Re-Pa, três jogadores retornaram com lesão muscular e devem desfalcar o time titular – o lateral-direito Ayrton e os atacantes Bergson e Leandro Cearense. “Os atletas contraíram lesão durante o jogo e hoje estão se reabilitando, sem previsão de retornar”, comentou o médico bicolor Wilson Fiel.

Fiel apontou que o ritmo de recuperação dos atletas depende da programação da equipe de fisiologia, mas que a recuperação das lesões devem vetar o trio para o jogo contra o Águia. “Não acreditamos que num período inferior a sete dias eles estejam em condições de realizar qualquer trabalho técnico”, avaliou.

MAIS UMA BAIXA?


Outro provável desfalque é do lateral-esquerdo William Simões, que já não atuou no Re-Pa por causa de uma lesão na coxa. O atleta iniciou o trabalho de transição física ontem e, talvez, não tenha tempo de se recondicionar fisicamente para o duelo da Copa Verde. Caso se confirmem os quatro desfalques, surge oportunidade para os laterais Hayner e Will e os atacantes Alfredo e Aslen, a princípio os mais cotados para substituirem os atletas vetados.

JOGO DE VOLTA CONTRA O ÁGUIA VAI SER NO MANGUEIRÃO

– A direção bicolor emitiu ofício à FPF solicitando a mudança do local de jogo de volta contra o Águia, pela Copa Verde, na próxima terça-feira (4). 
– Originalmente agendado para a Curuzu, o jogo deve passar para o Mangueirão, por causa de obras de recuperação que o clube vem realizando nas torres de iluminação do Estádio da Curuzu. 
– O jogo deverá ser o quarto da temporada no Colosso do Bengui. Até agora foram três jogos no Parazão, com uma derrota e um empate contra o Remo, e uma vitória por 3 a 0 contra o Águia. 
– Atuando na Curuzu, o time conquistou 100% de aproveitamento até aqui – 4 jogos e 4 vitórias contra Castanhal, São Francisco, Galvez-AC e Independente.
– Seria mais vantagem atuar no próprio estádio? O elenco bicolor avalia que nem tanto. “A gente se prepara para jogar em qualquer campo”, comenta o meia Diogo Oliveira (foto). “A Curuzu tem um campo bom e o mangueirão também tem condições. Onde for marcada a partida, estaremos preparados”, afirma. 
– Diogo espera poder começar jogando outra vez contra o Azulão. A substituição no Re-Pa não veio a contento, mas foi assimilada pelo jogador. “Ninguém gosta de ser substituído, mas a gente entende as circunstâncias em que aconteceu. A expulsão nos atrapalhou e o professor tinha de repor um jogador na marcação”, minimiza.

(Taion Almeida/Diário do Pará)