Eliminatórias: Brasil inicia preparação para estreia no Chile e tem de superar falta de Neymar

Campinas, SP, 04 – A seleção brasileira começa a se preparar de maneira efetiva nesta segunda-feira para a estreia nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, nesta quinta, contra o Chile e, desde o treino que será realizado nesta segunda em Santiago, terá um desafio a mais: preparar-se para jogar bem sem Neymar. Suspenso, ele não enfrenta nem os chilenos nem a Venezuela, no próximo dia 13, em Fortaleza. Nos últimos tempos, sempre que a equipe não pôde contar com seus craque, se deu mal.

 

Isso ocorreu, por exemplo, na Copa do Mundo de 2014. Neymar se machucou nas quartas de final contra a Colômbia, não enfrentou a Alemanha e a seleção, totalmente descontrolada em boa parte por sua ausência, foi humilhada com os 7 a 1 na semifinal. Na disputa do terceiro lugar, outro vexame: derrota de 3 a 0 para a Holanda.


Recentemente, na Copa América, já com Dunga no comando em lugar de Luiz Felipe Scolari, a situação se repetiu. Sem o craque – punido com as quatro partidas de suspensão pela confusão que protagonizou após uma partida também contra a Colômbia -, a seleção venceu às duras penas a Venezuela por 2 a 1. No jogo seguinte, pelas quartas de final, tropeçou no fraquíssimo time do Paraguai. Apenas empatou (1 a 1) no tempo normal e caiu nos pênaltis.

 

Dunga tem feito grande esforço para convencer que a seleção também pode andar sem as pernas de Neymar e chega a se irritar com a insistência com que se fala na “Neymardependência”. “É lógico que queremos contar com o Neymar sempre. Mas isso não pode servir desculpa. A seleção tem de saber jogar sem ele”, já disse algumas vezes. Nestas ocasiões, de acordo com o técnico, os outros jogadores precisam se doar um pouco mais.

É um pensamento semelhante ao de Miranda. Capitão do time na ausência de Neymar, o zagueiro da Internazionale foi o primeiro jogador a se apresentar no Chile, no final da manhã deste domingo – estava suspenso no Campeonato Italiano. “Os mais experientes precisam aparecer a chamar a responsabilidade”, disse o jogador de 31 anos aos jornalistas.

 

Miranda admitiu que o Chile está em um momento melhor do que o Brasil e ainda contará com o apoio de um torcida motivada e ainda comemorando o título da Copa América. Ele considera que as Eliminatórias serão bastante complicadas. “É diferente de qualquer outra competição, são jogos mais difíceis, com mais catimba. Os jogos exigem mais atenção”.

 

CONTA-GOTAS

Os jogadores estão chegando aos poucos a Santiago. Os goleiros Jefferson e Alisson chegaram na noite deste domingo com a comissão técnica e Oscar e Willian tinham desembarque previsto para esta madrugada. Os outros se apresentam ao longo desta segunda-feira, principalmente pela manhã. Se não ocorrer nenhum contratempo, Dunga deverá contar com todos os convocados no treinamento marcado para as 17 horas na capital chilena.