Arsène Wenger deixou o Arsenal na última temporada (Foto: Paul Ellis/AFP)

Um dos maiores técnicos da história recente, Arsène Wenger não quer pensar sobre futebol, pelo menos nos próximos meses. Depois de ter anunciado sua saída do Arsenal, o treinador francês está curtindo a férias na ilha de Córsega e, em entrevista a um jornal local, afirmou que está passando por um processo para pensar o menos possível no que cerca seu trabalho.

“Estou numa cura de desintoxicação, depois de 35 anos de pré-temporadas. Decidi não decidir nada, essa é a verdade. Estive muito tempo intoxicado e fiz a mim mesmo a promessa de não tomar qualquer decisão até o mês de setembro. Posso passar horas olhando o horizonte que estarei bem comigo mesmo nesse momento”, afirmou o ex-técnico do Arsenal.


Wenger começou sua trajetória como treinador em 1984, quando assumiu o Nancy. Três anos depois, deu um grande passo ao ser anunciado pelo Monaco, onde conquistou o Campeonato Francês edição 1987/1988, o primeiro troféu na sua carreira como técnico.

Após sete temporadas pelo time do Principado, se aventurou no futebol japonês, onde comandou o Nagoya Grampus Eight e venceu tanto a Copa do Imperador como a Supercopa Japonesa. Em 1996, Wenger mudou a história do futebol inglês ao fechar com o Arsenal, já que permaneceu nos Gunners por impressionantes 22 temporadas, conquistando 17 troféus, entre eles o título invicto do Campeonato Inglês invicto na edição 2003/2004.

 

O post “Estou aproveitando o momento para me desintoxicar”, afirma Wenger apareceu primeiro em Gazeta Esportiva.

Fonte: Gazeta Esportiva