A demora na confirmação da participação do Paysandu na disputa da Copa São Paulo de 2018 atrapalhou os planos do técnico Ailton Costa. Somente no dia 12 de outubro foi que a Federação Paulista de Futebol (FPF), promotora do evento, ratificou a inclusão do Papãozinho no torneio, quando os outros clubes locais – Clube do Remo e Desportiva Paraense – já estavam há algum tempo garantidos na disputa. Com a dúvida sobre a presença ou não dos bicolores no torneio, a direção teve de correr para legalizar seus atletas, com alguns deles tendo de ficar de fora da relação pretendida pelo treinador.

“Havia essa incerteza e isso acabou prejudicando o nosso planejamento”, conta Ailton. Diante de todas as dificuldades, o comandante do Papãozinho, que disputará a sua 8ª Copinha (uma como atleta e as demais em comissões técnicas, como treinador ou auxiliar), admite que chegar à segunda etapa da competição já será um grande feito para sua equipe. “Vamos tentar superar os obstáculos e buscar a classificação, o que já será motivo para comemoração”, reconhece. Para completar, a maioria dos atletas que levaram o time sub-20 ao título do estadual deste ano “estouraram” idade e não podem ser utilizados.


“Estou sendo obrigado, por causa dessa situação, a utilizar jogadores bem mais novos”, conta Ailton. “Só para se ter uma ideia, tem garoto de 15 anos na nossa equipe”, emenda. E as dificuldades não param por aí. O treinador também se queixa das parcas informações que tem sobre os adversários do Papãozinho na primeira fase da disputa. “Só sei alguma coisa, e assim mesmo muito escassa, do Londrina-PR, que me foram passadas pelo Emerson (ex-goleiro do clube). Dos demais – União-MT e Desportivo Brasil-SP – não sei absolutamente nada”, revela.

Mesmo com todos os atropelos, os jogadores não perdem a empolgação. Como deixa claro o lateral-direito Alisson Zizao, que vai para a sua terceira participação na competição. “A ansiedade é a mesma, apesar de ser a minha terceira participação na Copinha”, conta. “É difícil, mas vamos tentar fazer história e quem sabe, no futuro, ser aproveitado na equipe profissional, afinal o técnico Marquinhos Santos, com certeza, estará de olho nos jogos do nosso time”, salienta.

O PAPÃO NA COPINHA
Participações: 11
Jogos: 36
Vitórias: 10
Empates: 9
Derrotas: 17
Gols Prós: 42
Gols Contra: 64
Melhor Campanha: 2006 (3ª fase)

(Nildo Lima/Diário do Pará)