Dos sete aos dez anos, Thiago Rodrigues Coelho viveu em Belém. Vindo de São José (RS), demorou um pouco para se acostumar ao clima e a uma nova realidade. Algo comum para quem muda de cidade, ainda mais atravessando um país de tamanho continental. O que não o estranhou foi a paixão pelo futebol. Já mais alto que a maioria dos amigos, foi logo para a posição em que se profissionalizou, a de goleiro. Hoje, de volta à capital paraense, ele se diz feliz com o reencontro e pronto para defender a meta azulina.

  • “Lembro das amizades e de jogar bola, sempre com uma rivalidade enorme entre Remo e Paysandu, mesmo no colégio. Como era de fora, ficava apenas observando e jogando bola, sempre. Sempre foi muito legal ver essa rivalidade entre dois times de muita tradição. O que só aumenta minha satisfação por estar hoje no Baenão”, disse Thiago.

Apresentado oficialmente na tarde de ontem, o goleiro sabe que terá uma concorrência dificílima pela frente. Onze anos mais experiente, Vinícius é o único ídolo atual da torcida remista e referência dentro do elenco. Segundo Thiago, para ele também tem sido muito proveitoso estar ao lado do companheiro.
“Respeito demais o Vinícius. Para mim será um aprendizado estar ao lado dele no dia a dia, com ele, o Evandro e o Juninho (preparador de goleiros)”, disse. “Só pode jogar um e quem fica de fora fica torcendo a favor e tem que trabalhar mais forte em busca de uma oportunidade. No futebol é assim, quem está melhor sempre vai jogar”.


(Tylon Maués/Diário do Pará)