Um dos patrimônios do Clube do Remo é o estádio Evandro Almeida, conhecido como Baenão e que este ano receberá jogos do Leão Azul na Série B do Campeonato Brasileiro e depois de algum tempo, um ícone do clube poderá voltar ao pórtico da praça esportiva azulina.

O escudo do clube azulino que estava no antigo pórtico do Baenão, retirado em 2009 na gestão do ex-presidente Amaro Klautau foi encontrado em um galpão, em um sítio localizado na grande Belém. O escudo encontra-se bastante deteriorado pelo tempo, mas terá uma solução em breve.


A peça estava largada em meio a sujeira e goteiras que se encontravam no local e assim que soube do caso, a diretoria do Remo foi informada e já tomou providências em torno do escudo que ficava na entrada do estádio na avenida Almirante Barroso.

“A peça será revitalizada e a decisão em torno do escudo será feita por todos do clube do Remo”, garante o diretor de patrimônio do Baenão, André Malcher.

O retorno do escudo ao Baenão no mesmo local não está descartado e com isso, o Baenão ganharia um importante ícone de sua história após ser revitalizado e receber um novo sistema de iluminação, o que garante jogos no período da noite.

RELEMBRE O CASO

O escudo foi retirado do pórtico do Baenão em 2009 quando Amaro Klautau, presidente do Remo estava em negociação com uma empresa de engenharia civil que desejaria comprar o terreno do estádio azulino. O projeto foi apresentado ao Condel e durante o episódio, o escudo azulino foi retirado do pórtico para revolta da torcida.

O assunto rendeu até provocações por parte da torcida do Paysandu até que um grupo de torcedores resolveu adotar um novo escudo no pórtico do Baenão, em uma inauguração simbólica.

(DOL)