Para o Atlético-MG, o duelo deste domingo (31) com o Corinthians tem o peso de uma final de Campeonato Brasileiro. Nem mesmo os oito pontos de diferença diminuem a confiança da torcida, que esgotou a carga de ingresso durante a venda on-line, menos de 24 horas depois de iniciada. Mesmo assim o clube mineiro optou pelo Independência para o confronto com o rival paulista.

 

Algo que faz o jogo mais aguardado do Brasileiro ter menos de 23 mil torcedores no estádio. Com o Mineirão seria possível ter quase 60 mil pagantes. Mas motivos não faltam para o Atlético escolher o Independência. O primeiro é fator técnico.


 

O Atlético adotou o Independência como seu estádio. Desde a reinauguração, em maio de 2012, o clube alvinegro se tornou sócio da BWA, empresa que administra a Arena do Horto. Tão longo começou a mandar seus jogos no local, ainda com o Mineirão em reforma para a Copa do Mundo, o Atlético e o atleticano se sentiram à vontade no Independência.

 

Tanto que o estádio do Horto segue como o favorito entre os jogadores alvinegros. Com aproveitamento perto de 80% em mais de 100 jogos no Independência, foi feito um pedido à direção do clube, para que o confronto com o Corinthians fosse disputado no principal palco do Atlético desde 2012.

 

Tanto que a decisão de receber o Corinthians no Independência foi confirmada pelo presidente Daniel Nepomuceno no dia 2 de setembro, pouco antes do jogo com o Atlético-PR, ainda pela 22ª rodada do Brasileirão “Aqui é o nosso estádio. E numa briga direta, quanto mais fortes estivermos, será melhor”, disse o mandatário alvinegro, abrindo a possibilidade de o jogo com o Flamengo acontecer no Mineirão. Mas que também foi no Independência.

 

Além do pedido dos próprios jogadores, uma troca no comando da Minas Arena também afastou de vez o Atlético do Gigante da Pampulha. Como relatou o portal UOL Esporte, em setembro, o consórcio gestor do Mineirão demitiu Severiano Braga, que era a o principal elo entre clube e estádio. Com ele foi possível fazer os acordos para que o Atlético atuasse cinco vezes como mandante por lá, quatro delas no primeiro turno do Brasileiro.

 

(Folhapress)