Invencibilidades em jogo

O Re-Pa deste domingo não decide título, nem turno, mas mexe com a rivalidade e agita as torcidas. Pouco se pode esperar de um confronto no qual os times não têm ainda equipes plenamente formadas. Ambos passam por um processo de reconstrução e se dedicam a experimentações com reforços recém-adquiridos.

No Papão, onde as mudanças foram mais drásticas após a Série C, o técnico Itamar Schulle já avisou que nem todos os jogadores do elenco estão prontos para o Re-Pa. Sinal de que o condicionamento e mesmo o preparo técnico ainda estão incompletos.

Como manda a tradição, o primeiro clássico da temporada se transforma em vitrine para apresentação dos mais novos contratados. Desde que o futebol mergulhou na era profissional, os grandes da capital se esmeram em abrir os cofres (nem sempre fornidos) para buscar atletas de outras praças.

Não é incomum que o Re-Pa sirva como muro de lamentações, evidenciando escolhas erradas e apostas furadas. O lado positivo é que ainda há tempo de desfazer enganos e despachar quem não está à altura das tradições boleiras dos dois rivais.

Ao mesmo tempo, o choque-rei pode oportunizar aparições fulgurantes de jogadores pouco badalados, sem referências maiores. Já vimos estreantes ganhando status de ídolos por gols anotados no clássico.


Para hoje, a lista de novatos em Re-Pa é ampla. No Remo, os titulares Wellington Silva e Renan Gorne, mais os suplentes Tiago Enes, Jefferson Lima, Edson Cariús, Lucas Tocantins e Renan Oliveira.

Do lado bicolor, a relação é bem maior. Entre titulares e reservas, são 13 estreantes em Re-Pa: goleiro Victor Souza, os zagueiros Alisson, Denilson e Yan; volantes Bruno Paulista, Paulinho, Ratinho (dúvida) e Eliezer; meia Ruy; atacantes Igor Goularte, João Paulo, Gabriel e Robinho.

O fato de não haver torcida para galvanizar emoções nas arquibancadas ameniza o nervosismo natural das estreias, mas não reduz a responsabilidade que todos sabem existir num jogo tão tradicional.

Apesar de não ser um embate eliminatório ou decisivo, a avaliação crítica será rigorosa em cima das atuações dos dois lados. Portanto, que ninguém se engane, o Re-Pa vale muito até quando não há título em jogo.

Técnicos testam forças no duelo

Os técnicos se enfrentam pela primeira vez. Itamar Schulle é estreante, mas Paulo Bonamigo conhece bem a atmosfera do jogo. Ainda não perdeu para o rival. Foram três jogos, com duas vitórias e um empate, na Série C 2020, quebrando até o mini tabu que o Papão sustentava há dez partidas.

Apesar de basear seu trabalho na formação de um elenco para a disputa da Série B, Bonamigo não é indiferente ao valor do Re-Pa. Com o time ainda sofrendo muitas alterações a cada jogo, o Remo ainda está invicto na temporada 2021, com três vitórias no Parazão e uma na Copa do Brasil.

Itamar Schulle enfrentou seguidas adversidades no período de preparação do PSC, ainda em Barcarena. Não tinha jogadores em quantidade suficiente para treinos coletivos. Estreou no Parazão com um empate diante do Castanhal que evidenciou a necessidade de ajustes.

Na sequência, com novas caras na equipe, venceu mais dois jogos no Estadual e superou o Madureira pela Copa do Brasil, no Rio de Janeiro, naquela que é a melhor apresentação do Papão até agora.

Bola na Torre

O programa começa às 21h45 e terá 1h15 de duração, indo até 23h, na RBATV. Apresentação de Valmir Rodrigues, com participações (home ofice) de Guilherme Guerreiro, Giuseppe Tommaso e deste escriba de Baião. Em pauta, o primeiro clássico da temporada e os jogos da 4ª rodada do Parazão. A edição é de Lourdes Cézar.

Artilheiro norueguês reescreve o significado de fenômeno

Todos os adjetivos e superlativos têm sido gastos para exaltar Erling Haaland, fenômeno norueguês que encanta a Europa desde o ano passado. Está cotado em 200 milhões de euros e esse valor pode aumentar nas próximas semanas. O Borussia Dortmund, clube que detém os direitos do goleador, não tem pressa. Sabe que é dinheiro em caixa.

A correria fica por conta dos gigantes endinheirados da Europa. Real Madrid, Barcelona, Manchester United e Manchester City são os que já se manifestaram interessados em ter Haaland. O Barça tem motivos fortes para buscar a contratação. Dizem que Messi só renovará com o clube catalão caso o artilheiro seja adquirido.

Aos 20 anos, Haaland quebra recordes praticamente toda semana. É uma festa para os editores de infográficos. Ultrapassou Mbappé como jogador mais jovem a marcar 20 vezes pela Champions League. Ele já fez mais gols que Cristiano Ronaldo e Messi na mesma idade.

Em março, Haaland tornou-se o atacante a atingir mais rápido a marca de 100 gols como profissional: chegou à centena em 146 jogos disputados. O Borussia vai se notabilizando como trampolim para grandes artilheiros na Europa. Depois do polonês Lewandowski, agora Haaland.