Quase dez dias depois da eliminação no Campeonato Brasileiro da Série C, alguns jogadores do Clube do Remo aguardam acordo junto a diretoria para definir o futuro.

Entre eles está o caso do lateral Gerson, que declarou dificuldades para trabalhar no Leão Azul. Atualmente, o jogador se encontra em Brasília (DF), com familiares e depois segue para o Rio de Janeiro (RJ).

O empresário do jogador, Luiz Nunes espera até o fim desta semana para realizar um acordo com a diretoria do clube, sem levar o Remo a justiça do trabalho. “Já foram feitos três tentativas, mas nenhuma delas avançou. Espero que isso seja solucionado até o fim desta semana”.


Sem a presença de Milton Campos, que cumpre agenda como parlamentar fora do país, os acordos estão sendo feitos por Milléo Junior, que integrou recentemente o departamento de futebol do Remo.

Em conversa com o portal DOL, o departamento jurídico do clube alega que cada jogador está sendo chamado para um acordo para que os valores possam satisfazer tanto o atleta, quando o clube.

Em meio aos acordos, o departamento jurídico do clube já trabalha para evitar que o prédio da sede social seja leiloado, por conta de pendências tributárias.

(DOL)