Ele já foi pescador e ajudante de pedreiro para ajudar a familia, mas agora o lateral Israel quer se firmar como novo destaque do time do Paysandu e nada melhor do que o clássico contra o Remo para alcançar o objetivo.

O atleta admite conhecer o peso do clássico Re-Pa muito antes de vestir a camisa do Paysandu.


“Já joguei clássicos pelo Brasil, mas conversei com amigos sobre o Re-Pa. A gente acompanha e não é somente um clássico regional, mas se tem muita coisa em jogo na cidade. É um outro clima”.

Israel sabe que o duelo deste domingo (4) não terá uma importante peça: a torcida e o lateral sabe a falta que ela vai fazer em um jogo como esse. “A torcida é algo que a gente sente falta e num jogo como este ela seria fundamental”.

O atleta descarta o favoritismo e sabe do que é necessário para o Papão sair de campo com a vitória no Re-Pa.

“Não existe favoritismo em um jogo deste porte. A gente tem que entrar em campo com muita concentração e oportunidade para mostrar todo o trabalho feito ao longo da semana e vencer”, finaliza.

O Re-Pa 760 será amanhã, às 16h, no estádio da Curuzu.

(DOL)