De uma equipe com excesso de volantes com foco na defesa a um time mais aberto e com opção de gol justamente através de um ‘cabeça de área’. A boa fase do Clube do Remo em campo tem explorado inúmeras frentes para que o grupo entre cada vez mais forte em busca da vitória, a exemplo do calibre de Charles, que novamente apareceu como alternativa de arremate a favor do Leão Azul, no último sábado (10).


Com um chute consciente, o jogador mandou uma pedrada da intermediária para abrir o marcador. O tento foi o segundo de Charles, que já havia assinalado igual, de falta, em partida contra o Treze-PB, pelo primeiro turno. Sobre o suporte ao ataque, o profissional relatou que sempre foca em balançar as redes. “Acho que o gol tem que ser prioridade na minha atuação. Quanto mais, melhor. Fico feliz e principalmente com a vitória. A gente vem conseguindo vitórias consecutivas”, lembrou.

Para manter essa pegada ao lado dos companheiros e em busca da classificação tranquila, Charles explicou que, para isso, o time precisa focar justamente nas brechas que ainda são dadas paras os rivais. “A gente sempre tem que errar menos, tentar roubar mais bolas. A gente tem crescido nisso, em roubada de bola, em posse, de transferir o jogo”, avaliou. “Acho que tudo é uma questão de dar sequência. Quando a gente der atenção para esses pequenos detalhes, acho que nosso jogo tende a melhorar”, comentou.

Assim como nos últimos encontros da equipe azulina, para esta próxima rodada da competição nacional, o Leão vai ao encontro de um rival ferido, o Ferroviário-CE, vindo de duas derrotas seguidas. Mas Charles demonstrou respeito ao apontar o Ferrão como um time que vai dar trabalho para os azulinos neste sábado (17), às 17h, no Castelão. “A gente já os enfrentou. Foi um jogo muito difícil. Eles podem não estar vivendo um bom momento, mas em momento algum a gente os olha como um adversário fácil. Vamos ter um jogo muito duro. Mas temos chances de buscar pontos lá pelo momento em que vivemos na competição. Temos uma semana boa para trabalhar, para poder chegar lá forte”, avisa.

(Diário do Pará)