A sede social do Clube do Remo sofreu ameaça de leilão por débitos tributários, mas nesta sexta-feira (29), o clube anunciou que o prédio não corre risco de ser colocado à venda pela justiça.

Segundo o departamento jurídico do Leão, o clube vem cumprindo acordos junto à justiça federal e com isso, a procuradoria da fazenda nacional manifestou-se de forma favorável ao Remo, pela suspensão do leilão previsto para o dia 4 de outubro.


O prédio da sede social, localizado no bairro de Nazaré, centro de Belém funciona a loja do clube e todo o núcleo administrativo do clube, além de todo o espaço obter parque aquático e o ginásio Serra Freire.

Atualmente, algumas áreas da sede estão passando por reformas para receber o público durante o Círio.

(DOL)