O goleiro Mota, mais uma vez, não treinou com o elenco do Paysandu, ontem pela manhã, na Curuzu, aumentando as suspeitas de que não deverá enfrentar o Volta Redonda-RJ, domingo (19), no Rio de Janeiro, pela Série C. O jogador trocou o coletivo ministrado pelo técnico Léo Condé por uma sessão de fisioterapia no núcleo especializado do clube. Mas, embora o arqueiro tenha ficado ausente das últimas atividades do elenco, o treinador assegurou a utilização do atleta na equipe que iniciará a partida.

Condé explicou a situação do goleiro, informando que a ausência de Mota no último treino do time em Belém foi apenas preventiva. “Ele sentiu câimbras durante a atividade de ontem (anteontem) e saiu. Foi medicado e avaliado. Nada grave. Hoje (ontem) foi mais no sentido de poupar o atleta. A gente conta com ele. O Departamento de Saúde deu o ok e ele viaja normalmente, sem problema”, informou Condé, que ainda tem dúvida sobre a formação contra o Voltaço.

INDEFINIÇÕES

Uma das indefinições diz respeito aos setores de meio de campo e ataque, com o meia-atacante Diego Rosa disputando a titularidade com Vinícius Leite. “O Diego Rosa é mais meia-atacante do que atacante. O Vinícius mais atacante. Talvez a gente possa preencher mais o meio ali”, comentou Condé. O treinador estuda a possibilidade de mudar o posicionamento de Nicolas.


“Temos também a possibilidade de o Nicolas jogar um pouco mais avançado, como um falso nove, tendo mais mobilidade”, antecipou o técnico, que ainda comandará hoje e amanhã, no Centro de Treinamento do Volta Redonda os últimos treinamentos para a sua equipe antes do primeiro dos três jogos que o Papão fará fora de Belém – os outros serão contra o Internacional-RS, pela Copa do Brasil, e Boa Esporte-MG, pela Série C.

“Amanhã (hoje) e sábado (amanhã) são realmente os momentos de definições”, avisou o treinador. As escolhas dos jogadores que iniciarão a partida, sobretudo do meio de campo pra frente, visto que a defesa está definida, segundo o técnico, ainda dependem do rival. “A gente também está avaliando muito as características do adversário”.

JÁ ESTÁ DETERMINADA

A partida de domingo, contra o Volta Redonda, será a segunda do Paysandu como visitante na Série C do Brasileiro. E para o confronto com o time da Terra do Aço, o técnico Léo Condé quer assistir no gramado do estádio Raulino Oliveira sua equipe com a mesma postura que teve diante do Ypiranga-RS, na estreia das equipes na competição, numa espécie de vale a pena ver de novo. Na ótica do treinador, essa é a receita para que o Papão, que vem de derrota frente ao Juventude-RS, em casa, obtenha reabilitação.

“Vamos tentar jogar da forma que jogamos contra o Ypiranga-RS em Erechim, respeitando o adversário, porém, não deixando de atacar. Precisamos jogar de forma equilibrada. Sem a bola todos participando da marcação e, com bola, chegar com o máximo de jogadores na área do adversário. É o que a gente vai tentar fazer”, anunciou o comandante bicolor. O treinador lembrou que agora o Papão se divide entre a Série C e a Copa do Brasil, competição na qual estreia na quinta-feira (23), diante do Internacional-RS, em Porto Alegre.

“Vamos enfrentar um gigante do futebol brasileiro, que é o Inter, mas neste momento o nosso foco principal, sem dúvida, é para o Volta Redonda. Penso que nesse jogo contra o Volta e, também contra o Boa Esporte, temos de pontuar. Na pior das hipóteses, temos de conseguir pelo menos um ponto nas partidas. Nesse momento, o foco é manter o time no G4. Na Copa do Brasil vamos preparados para fazermos um jogo forte e tentar trazer a decisão aqui pra Belém”, comentou.

(Nildo Lima/Diário do Pará)