A tradutora e intérprete em Língua Brasileira de Sinais (Libras) Danuza Grippa usou uma rede social para se posicionar sobre seu trabalho no Paysandu. Apesar da medida ser louvável como tentativa de inclusão social, a profissional foi desligada do clube de forma oficial, nesta segunda-feira (14).

Danuza recebeu várias críticas sobre seu desempenho e até mesmo ofensas nas redes sociais após atuar como intérprete de Libras.


Em seu pronunciamento, Danuza diz que trabalhou apenas dois dias e que estava se aperfeiçoando no clube, mas seu trabalho era de forma voluntária, sem qualquer tipo de remuneração. Veja:

A jovem é graduada em Artes visuais pela Universidade Federal do Pará (UFPA), com curso intensivo de Libras e estudante de intérprete.

  • (DOL)