Time bicolor quer vencer para conquistar o título diante da torcida.

Artilheiro do Paysandu na temporada, com 12 gols oficiais marcados, o atacante Nicolas, 30 anos, é hoje o principal ídolo da torcida bicolor. E nem poderia ser diferente, afinal de contas, além de balançar a rede com frequência, satisfazendo o desejo da Fiel, o atleta, nascido na cidade de Alegria, no Rio Grande do Sul, não para um só instante em campo. Embora tenha como principal missão fuçar a área dos adversários, o atacante é visto ajudando a defesa e o meio de campo do time. Pelo espírito guerreiro que encarna, o “matador” é uma das armas do Papão para a final da Copa Verde.

Embora o Paysandu já entre em campo, quarta-feira (20), com o título do torneio garantido, visto que joga pelo empate por ter vencido o Cuiabá-MT, na partida de ida, por 1 a 0, gol dele, Nicolas, o atacante é tido pela Fiel como a principal arma do Papão para assegurar o tricampeonato do torneio. Ontem, em entrevista na Curuzu, o ídolo bicolor falou sobre a difícil “pedreira” a ser superada pela equipe alviazul na quarta-feira, diante do Dourado.

“Vai ser difícil. Todo mundo viu que a equipe do Cuiabá é uma equipe competente, qualificada, mas nunca disse que a nossa não era”, comentou. “O Paysandu é grande, o Paysandu é gigante. A partir do momento que nós entramos em campo a camisa realmente pesa. Os adversários sentem quando jogam contra o Paysandu, ainda mais aqui dentro da nossa casa, com o apoio do torcedor”, declarou. “Mas não tem nada resolvido ainda. Tenho certeza que será uma partida muito difícil. Nosso nível de concentração precisará estar lá em cima, como no primeiro jogo”, completou.

O atacante, que esteve sem contrato com o Paysandu por algum tempo, voltou a falar sobre o interesse de outros clubes em seu futebol. “Foram vários os convites”, garantiu. “Muitos eu nem dei sequência e outros, como profissional, eu precisava ouvir. Mas eu não via necessidade nenhuma de trocar o Paysandu, neste momento, por qualquer outra equipe”, disse. “Mesmo que algumas propostas que recebi tenham sido um pouco melhores, não valeria a pena trocar de clube neste momento”, observou.


EM CASA

Nicolas disse se sentir “muito bem no Paysandu”, que ele contou ter lhe surpreendido pela estrutura que tem. “Sabia desde lá do Sul que o Paysandu existia há anos. Conhecia a história, a torcida e a rivalidade do Paysandu, mas me surpreendi”, admitiu o atacante que, além dos 12 gols em jogos oficiais, também marcou no amistoso com o Sport Belém. “Com esse, são 13 gols”, brinca o atleta bicolor.

Bicolores já compraram cerca de 17 mil ingressos para o jogo de quarta-feira

A vitória (1 a 0) no jogo de ida contra o Cuiabá-MT, na última quinta-feira, deixou o Paysandu com uma mão no título da Copa Verde e sua torcida em estado de êxtase. A expectativa é de que a Fiel lote, de ponta a ponta, o Mangueirão, na quarta-feira (20), no jogo de volta, quando se conhecerá o campeão do torneio. A empolgação dos bicolores vem se traduzindo de maneira prática na venda de ingressos para a partida decisiva. Até ontem, conforme postagem da assessoria do clube nas redes sociais, um montante de 17 mil, dos 45 mil bilhetes disponibilizados ao público, já haviam sido comprados pelos torcedores.

Para motivar a Fiel a garantir o quanto antes a invadir o Mangueirão, a direção do clube resolveu prorrogar até hoje a promoção do ingresso de arquibancada ao preço de R$ 40. A partir de amanhã, véspera do jogo, o torcedor pagará R$ 10 a mais no bilhete, ou seja, R$ 50. Com preço mais “salgado” no valor de R$ 80, o ingresso de cadeira também estaria tendo boa aceitação por parte do público. Será a última partida do Papão na temporada. Após a partida, o elenco será liberado para o período de férias, com as atividades sendo reiniciadas no mês de dezembro.

O técnico Hélio dos Anjos escala a Fiel como o 12º jogador de sua equipe. O treinador tem destacado em suas entrevistas a importância dos torcedores para levar o Paysandu, campeão em 2016 e 2018, ao seu terceiro título do torneio. “Vamos precisar, mais do que nunca, da participação do nosso torcedor, incentivando e jogando junto como nosso time”, afirma Dos Anjos.

“O torcedor fará uma grande diferença. Vale a pena ele comparecer e apoiar o Paysandu. Será um grande jogo, com certeza”, argumenta o comandante bicolor.

APELO DO ATACANTE

Ontem, na Curuzu, o atacante Nicolas reforçou a sua esperança em um grande público no segundo e último jogo contra o Cuiabá. “O nosso torcedor, na quarta-feira, vai fazer, com certeza, o que ele faz de melhor, que é nos apoiar. Ele vai lotar o Mangueirão, tenho certeza disso”, afirmou. O atacante, porém, fez um alerta ao torcedor. “Ele precisa saber que não será fácil e que será um jogo muito difícil e muito competitivo, mas que esse torcedor acredite, pois estamos totalmente focados e motivados para essa decisão”, encerrou.

(Nildo Lima / Diário do Pará)