Curada a ressaca pelo bicampeonato do Paraense e superada as lamentações pela eliminação na Copa do Brasil, o Paysandu inicia, hoje, a sua participação na Série B do Campeonato Brasileiro, quarta competição oficial do time na temporada, já que está envolvido, ainda, na final da Copa Verde. O Papão enfrenta o Oeste, de Itápolis (SP), na Curuzu, a partir das 21 horas, pela primeira rodada. O objetivo é fechar o campeonato entre os quatro primeiros colocados, de preferência, óbvio, como campeão, para retornar à Série A, a elite do futebol brasileiro, que a equipe não disputa desde 2006.

Esta será a 16ª participação do Paysandu na Série B. Em duas edições da disputa – 1991 e 2001 – os bicolores chegaram ao lugar mais alto do pódio, erguendo a taça de campeão. Em sua última participação, no ano passado, o time, porém, não atingiu a expectativa de sua torcida, frequentando por algumas rodadas a zona de rebaixamento, que só não se concretizou em função da 14ª colocação obtida no desfecho do campeonato, disputado em sistema de pontos corridos, com 39 rodadas, como este ano.

META E PLANO


Para tentar chegar a seu intento, ou seja, o retorno à Primeira Divisão em 2018, o Papão manteve a espinha dorsal do elenco das primeiras competições do ano, fazendo algumas contratações pontuais, referendadas pelo técnico Marcelo Chamusca. O treinador recebeu até aqui um “pacote” de sete novos jogadores. A lista deve aumentar nos próximos dias, com a vinda de pelo menos outros dois atletas, que já estariam em negociações com o clube.

ADVERSÁRIO CONHECIDO

No ano passado, em dois jogos, o retrospecto da partida foi favorável ao Oeste, que no jogo de ida, no Mangueirão, arrancou o empate por 1 a 1, pela 2ª rodada da Série B, vencendo a partida de volta, na Arena Barueri, na cidade do mesmo nome, em São Paulo, por 1 a 0. Enquanto os bicolores chegaram a 49 pontos, o time paulista fechou sua participação na Série B de 2016, na 16ª posição, na beira do abismo, sendo o primeiro antes da zona de “degola”, com 41 pontos.

O RIVAL VEM INDEFINIDO E DESFALCADO

O time do Oeste-SP desembacou no final da tarde de ontem em Belém, com o técnico Roberto Cavalo, ex-Paysandu, com dois desfalques e, por conta deles, dúvidas quanto a formação que mandará a campo, hoje. O zagueiro Leandro Amaro e o lateral-esquerdo Velica ficaram em Itápolis aprimorando o condicionamento físico. As duas posições estão sendo disputadas por Gattuti e Joílson; e Betinho e Erivelton, respectivamente. Com o time indefinido, o treinador traz um esboço da formação. O Oeste vem de uma fraca participação na série A2 do Paulistão, brigando até as últimas rodadas para não ser rebaixado. A pífia campanha ensejou uma reformulação quase completa do elenco.

Entre os jogadores do clube, está o atacante Alexandro, que no ano passado teve passagem sem sucesso pela Curuzu. Curiosamente, o único gol que marcou pelo Papão foi no empate (1 a 1) contra a sua atual equipe. Os destaques do time são Mazinho, ex-Palmeiras-SP, e Willian Cordeiro, ex-Portuguesa-SP.

(Nildo LIma/Diário do Pará)