A delegação do Paysandu chegou a Belém ontem e hoje à tarde já volta aos treinos. As duas derrotas e o empate dos três últimos jogos bem que merecem uma reflexão maior sobre o que está errado na equipe bicolor, mas isso demanda tempo e tempo é um luxo que o técnico Hélio dos Anjos e seus jogadores não dispõem. Quarta à noite o Papão volta a campo na segunda das duas partidas da semifinal do Campeonato Paraense e a obrigação é de vencer, já que semana passada o Paragominas venceu de 3 a 2.

Hélio dos Anjos sabe que as coisas não têm acontecido como queria. Por mais que tenha reclamado demais da arbitragem do jogo de sábado pela Série C, a derrota de 2 a 0 para o Vila Nova-GO, o treinador sabe que o Papão voltou a ser um time sem inspiração e, por conta disso, com pouco poder ofensivo. O setor defensivo voltou à certa normalidade do que pode fazer, mas acaba sendo sobrecarregado quando a bola não para no ataque.


Para o confronto de depois de amanhã o time deve ter força total, ao contrário da semana passada quando uma formação alternativa sofreu com a velocidade do PFC. É esse o desafio que o treinador alviazul terá pela frente em especial hoje à tarde e amanhã, quando de fato o elenco poderá treinar normalmente: manter uma segurança defensiva que barre as ofensivas do Jacaré e conseguir ser mais criativo para que o ataque funcione.

“Temos uma decisão quarta-feira, mas decisão mesmo. A Série C a gente recupera, isso tenho certeza. Mas quarta-feira a gente não recupera. É o jogo da nossa vida. Onde vamos fazer de tudo para vencer um forte adversário que foi o Paragominas”, comentou o treinador bicolor.

O volante Caíque Oliveira lamentou a derrota no fim de semana, mas foi outro a salientar a necessidade de recuperação o quanto antes para não dar adeus precocemente à competição estadual. “Tentamos, lutamos para buscar o resultado, mas não conseguimos e agora vamos trabalhar para reverter a situação (no Campeonato Paraense)”.

(Diário do Pará)