De um lado uma das maiores forças do futebol brasileiro, o Internacional-RS; do outro uma das mais respeitadas equipes da região Norte, o Paysandu. É nesse tom que as equipes se enfrentam, hoje, a partir das 20h, em confronto pelas oitavas de final da Copa do Brasil. A equipe gaúcha, que faz boa campanha no Brasileirão e na Taça Libertadores, é apontada como franca favorita à avançar a próxima fase do torneio. O Papão, que entrou nesta fase por meio da conquista da Copa Verde do ano passado, corre por fora, mas está disposto a surpreender na casa do inimigo.

Um simples empate frente ao gigante gaúcho já deixará a equipe bicolor mais confiante na possibilidade de chegar às quartas de final, o que seria um feito inédito na história da participação do Papão, que disputa pela 22ª vez o torneio, iniciado em 1989. O resultado também terá reflexos na presença de público no segundo jogo, no Mangueirão. Uma goleada sofrida diante do Colorado certamente arrefecerá o ânimo do torcedor alviazul.

O Inter, que vem de uma vitória (2 a 0) diante do CSA-AL, pelo Brasileirão, óbvio, vai procurar fazer o resultado em casa para vir a Belém apenas cumprir tabela, como se diz. O técnico Odair Hellmann, que passou pelo Clube do Remo como jogador nos anos de 2005 e 2006, estaria disposto a manter a base do time que vem participando da Série A e da Libertadores. O treinador deverá fazer apenas uma mudança na equipe: o zagueiro Emerson Santos no lugar de Rodrigo Moledo, entregue ao departamento médico.

O Colorado busca o seu segundo título no torneio, visto que em 1992 conseguiu derrotar na final o Fluminense-RJ, perdendo o jogo de ida, no Rio de Janeiro, por 1 a 0, mas vencendo o da volta, por 1 a 0, no estádio Beira Rio. O número de títulos do torneio conquistados pelo Inter é bem inferior aos cinco levantados por seu maior rival no estado, o Grêmio-RS, cinco vezes campeão da disputa nacional.

HISTÓRICO DO CONFRONTO

– 25/08/1973: Paysandu 2 x 1 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 17/03/1974: Internacional-RS 5 x 1 Paysandu – Série A do Brasileiro

– 19/04/1992: Paysandu 0 x 1 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 09/10/1994: Internacional-RS 3 x 1 Paysandu – Série A do Brasileiro

– 15/11/1995: Paysandu 0 x 0 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 17/11/2002: Paysandu 0 x 2 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 31/05/2003: Internacional-RS 2 x 1 Paysandu – Série A do Brasileiro


– 04/10/2003: Paysandu 0 x 0 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 01/05/2004: Internacional-RS 1 x 0 Paysandu – Série A do Brasileiro

– 28/08/2004: Paysandu 2 x 1 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 24/07/2005: Internacional-RS 2 x 1 Paysandu – Série A do Brasileiro

– 31/10/2005: Paysandu 0 x 1 Internacional-RS – Série A do Brasileiro

– 27/05/2017: Paysandu 1 x 0 Internacional-RS – Série B do Brasileiro

– 25/08/2017: Internacional-RS 3 x 2 Paysandu – Série B do Brasileiro

RAIO X DOS CLUBES NO TORNEIO

– Paysandu

Participações: 22

Jogos: 76

Vitórias: 30

Empates:15

Derrotas: 31

Gols prós: 90

Gols contra: 100

Saldo de gols: – 10

Título: 0

– _nternacional-RS

Participações: 25

Jogos: 137

Vitórias: 68

Empates: 36

Derrotas: 33

Gols prós: 237

Gols contra: 124

Título: 1

Adversário foi bem estudado pelos bicolores

O adversário do Papão, hoje, está sendo dissecado pelo técnico Léo Condé e os jogadores do time bicolor. De acordo com o lateral-esquerdo Bruno Colaço, a equipe gaúcha tem sido tema de muita conversa entre eles. “A gente já vem conversando desde que acabou o jogo lá no Rio de Janeiro”, contou o defensor. Colaço reconheceu que o Inter é bem diferente do Volta Redonda-RJ, último adversário bicolor na Série C do Brasileiro. “O adversário tem um nível muito mais alto. É um dos melhores do Brasil”, comparou.

Nos bate-papos entre os atletas e, principalmente, destes com Condé, o que tem mais sido destacado, de acordo com Colaço, é a maneira da equipe da casa jogar. “Sobre as características, os pontos fortes e fracos para não sermos surpreendidos”, revelou Colaço. O defensor salientou a maneira como o Papão deve se comportar em campo. “A gente sabe que vai ter de adotar uma postura inteligente e consistente, acima de tudo, para não sermos surpreendidos”, recomendou. “É um adversário muito forte e que vem numa crescente o ano todo”, elogiou.

O jogador destacou o conjunto do Inter como o ponto forte do adversário. “É difícil especificar um ponto forte. São jogadores de qualidade, de nível muito alto. Então eles vêm num conjunto. Então, temos de nos comunicar muito bem, principalmente do meio de campo pra trás para que a gente não seja envolvido nessa movimentação deles”, concluiu.

(Nildo Lima/Diário do Pará)