A partir de segunda-feira (27), a diretoria do Paysandu começa efetivamente a tratar da montagem do elenco do clube com vistas à temporada 2018. Os dirigentes do departamento de futebol, capitaneados pelo superintendente Vandick Lima, têm conversado com o presidente Tony Couceiro, mas, como antecipou Vandick, o clube só começará a definir quem fica e quem sai do clube após o time encerrar sua participação na Série B do Brasileiro, o que acontece hoje.

O maior desafio dos dirigentes, sem dúvida, é o de manter o atacante Bergson, principal goleador bicolor na temporada, com 28 gols, 16 deles no Nacional. Os dirigentes admitem que a manutenção do atleta na Curuzu será muito difícil. “Mesmo assim vamos fazer todos os esforços para que ele continue com a gente no ano que vem”, afirma Vandick.


Bergson estaria supostamente nos planos do Goiás-GO e de outras equipes do futebol brasileiro e do exterior. O atleta é cobiçado por equipes de Portugal, país em que ele já atuou, defendendo a equipe do Braga, em 2013, mas com poucas chances como titular. Foram apenas dois jogos e nenhum gol marcado. A saída de alguns jogadores é dada como certa, caso por exemplo, do atacante Anselmo, que sequer foi relacionado para o banco no jogo contra o Figueirense.

(Nildo Lima/Diário do Pará)