Mesmo com a base da reta final do Estadual mantida, o Clube do Remo entrou em campo, no sábado passado, diante do Boa Esporte, com cinco alterações no time principal, uma mudança em cada setor do campo (Fredson na zaga, Jansen e Ronaell nas alas, Ramires no meio-campo e Carlos Alberto no ataque). As mudanças, em certo momento, não foram tão discutidas, já que a postura da equipe surpreendeu, com o time azulino se mostrando superior ao adversário nos dois tempos do jogo. Com exceção de Jansen, que destruiu no combate, apesar de atuar mais uma vez improvisado – desta vez pela direita -, outro jogador manteve regularidade em campo: o volante Ramires.

Na ocasião, o atleta, que não rendeu bem quando acionado no Parazão, o que consequentemente o fez perder espaço no time principal, aproveitou da melhor forma esse novo chamado do técnico Márcio Fernandes, ao ser peça importante na saída de bola e na defesa à frente da dupla de zagueiros. Ramires demonstrou satisfação, mas reiterou que o foco é sempre ultrapassar os limites, tanto para a manutenção no time de cima quanto nas dificuldades na competição nacional.

“A gente fica feliz, primeiramente, pelo resultado. É sempre bom estrear com vitória e a gente procurou fazer da melhor maneira possível o nosso trabalho. Sobre a titularidade, a gente entende que é dia a dia nos trabalhos, mas a gente respeita as opções do treinador”, comentou, alertando ainda para a dificuldade da próxima partida. “Em se tratando da Série C, é complicado. Mas estamos trabalhando sabendo que vamos encontrar um grande adversário. (Juventude) é time grande também, mas precisamos pontuar”, completou.


DOBRADINHA

Experiente na Série C, onde foi campeão em 2015, juntamente com Márcio Fernandes, pelo Vila Nova, e por quase ter conquistado o acesso com o Botafogo-SP, em 2017, Ramires sabe o caminho das pedras da competição. E agora o volante ganhou um velho conhecido para ajudar o Leão na Terceirona, que é o meia Zotti, com quem foi campeão pelo Tigre, e com quem espera refazer a boa dupla. “Joguei com ele no Vila Nova, no Botafogo-SP e agora no Vila de Minas Gerais. Eu o conheço bem. É um jogador de qualidade e que gosta da aproximação. Vai acrescentar muito em termos de qualidade ao elenco. A gente espera que ele possa trabalhar forte e brigar pelo espaço e quando tiver pronto vai nos ajudar bastante”, adiantou Ramires.

Quando entrosar, melhora…

Desde que estreou na Série C do Campeonato Brasileiro, o Clube do Remo já contratou mais dois profissionais para fortalecer o elenco para a competição: o atacante Danilo Bala e o meia Zotti. Outro meia e um centroavante são aguardados para fechar com o Leão e, em caso de regularização, é esperado que os jogadores entrem logo no time titular ou ao longo da partida. O meia-atacante Carlos Alberto é um exemplo, que de cara foi acionado para a onzena principal para compor o trio de ataque.

Rápido pelas beiradas, ele poderia ter tido um desempenho melhor, no entanto, a falta de entrosamento com o restante dos jogadores pesou em campo, gerando erros individuais e coletivos. Porém, conforme o treinador Márcio Fernandes, a primeira impressão sobre o jogador foi interessante, assim como as presenças de Daniel Vançan e Rafael Tufa, que entraram no segundo tempo para ajudar na compactação do time.

De acordo com Carlos Alberto, na sua avaliação inicial, o time respondeu de forma que tem tudo para surpreender ao longo da competição nacional.

“A primeira impressão é que fizemos o nosso melhor e merecemos a vitória. Motiva para continuar assim nas próximas partidas. O time tá se conhecendo um pouco mais agora comigo. Com a ajuda do nosso técnico as coisas têm tudo para melhorar daqui pra frente”, disse o meia.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)