A manhã à tarde, no estádio Mangueirão, em Belém, o Clube do Remo vai tentar coroar a temporada 2020 com um título que a agremiação ainda não ostenta no seu acervo de conquistas, o da Copa Verde, em partida decisiva diante do Brasiliense-DF. E, assim como na final da Série C, a equipe azulina terá de reverter o placar adverso sofrido fora de casa, só que dessa vez por um saldo menor: uma vitória por dois gols de diferença para liquidar a fatura e sair com a taça de campeão do torneio regional.

O retrospecto azulino ao longo de 2020/21 contou com 24 vitórias em 48 jogos oficiais, e nove delas foram com o placar de dois gols de diferença ou superior. Duas delas justamente nesta Copa Verde: o triunfo por 2 a 0 sobre o Independente de Tucuruí na partida de ida das quartas de final, no Mangueirão, e a goleada de 6 a 2 em cima do Manaus-AM, pelo compromisso da volta da semifinal, também na capital paraense.


O fator casa também favorece o Leão Azul como um fator motivacional para bater de frente contra a equipe candanga e sair de campo com o resultado necessário. Em 25 jogos como mandante, em 15 o time remista saiu vencedor. Na expectativa de manter esse retrospecto em dia e, especialmente com uma vitória imponente, os jogadores do time enfatizaram determinação para vencer o compromisso final do calendário oficial de 2020, com o título de campeão.

“Acredito que fizemos um bom jogo, mais uma vez tomamos gol de bola parada. Estamos bastante confiantes em reverter essa situação e sair com o título. Quarta-feira vamos ter que dar a vida para conquistar esse título”, destacou o lateral-direito Wellington Silva.

(DOL)