No fim da tarde de hoje, 17h15, o Clube do Remo fará a sua primeira partida como visitante na Série C 2019 e de uma maneira diferente da qual estava situado até então na competição. Isso porque o Leão irá atuar no outro extremo do país, na cidade de Caxias do Sul (RS), no estádio Alfredo Jaconi, diante do Juventude, pela segunda rodada do campeonato.

Por ter tido um desempenho positivo no jogo passado, muito será analisado em cima de como o Leão irá se portar em campo após uma longa viagem, o que para muitos pode pesar. Mas, conforme foi afirmado pelo grupo de jogadores e comissão técnica, o objetivo é somar os três pontos no domínio do adversário e, assim, quebrar uma sequência negativa da agremiação desde o seu retorno à Terceira Divisão, que é debutar positivamente no Nacional longe de casa.

Nos três compromissos inaugurais fora de Belém, o Remo tropeçou em todos: empate em 1 a 1 contra o Cuiabá, em 2016; derrota para o ASA por 1 a 0, em 2017; e derrota para o Atlético-AC por 1 a 0, no ano passado. O desperdício de tais pontos, especialmente por terem ocorrido no início da competição, fez com que a equipe sempre se mantivesse no bolo dos intermediários do grupo.


Dessa maneira, para quebrar essa risca, o time precisará vencer o Papagaio no primeiro compromisso oficial entre as equipes, já que essa será a primeira partida das duas equipes longe de casa.

E, apesar das estratégias elaboradas pela comissão técnica ao longo da semana para tentar concluir em gols, o foco primário, também, é não ter a meta vazada, algo que tem sido eficiente pelo lado remista. Com exceção da vitória do Independente por 1 a 0, pela partida de ida da final do Estadual, ocasião em que Marcão anotou contra o próprio patrimônio, Vinícius não sabe o que é levar gols há quatro partidas.

De acordo com o camisa 1, a meta é seguir a regularidade. “É encontrar o equilíbrio na competição, buscar jogar da mesma forma que jogamos dentro de casa, fora também. Buscar a marcação, com toque de bola, para que a gente possa fazer um grande jogo. É uma viagem que desgasta um pouco, mas esse ano não tem viagem, não tem adversário, não tem local que vá nos atrapalhar”, ponderou o goleiro.

Azulinos esperam adversário cascudo

Apesar da confiança natural para o embate, os jogadores do Clube do Remo vão precavidos para o duelo desta tarde, já que o rival Juventude promete ser um dos mais perigosos ao longo desta fase de grupos. Embalado por uma sequência positiva na Copa do Brasil, onde possui grande chance de classificação às oitavas de final da competição, o time de Caixas do Sul já provou que é perigoso, a exemplo da sua caminhada no torneio, ao eliminar dois times de Série B e A, o América-MG e o Botafogo-RJ, respectivamente.

Dessa maneira, os atletas do Leão pregam respeito ao adversário e reconhecem que a partida tem tudo para ser dura ao longo dos 90 minutos. “será uma partida difícil. Eles ganharam do Botafogo-RJ pela Copa do Brasil. É uma equipe aguerrida e forte. Não será uma partida fácil, mas trabalhamos na semana para fazer um grande jogo e trazer o resultado positivo para nós”, destacou o meia-atacante Carlos Alberto.

(Matheus Miranda/ Diário do Pará)