A derrota por 5 a 1 sofrida no último sábado (23), para o Vila Nova-GO, para alguns definiu o campeonato da Série C e o seu futuro vencedor, mesmo com o jogo da volta programado para este final de semana, em Belém, o que abre uma chance, mesmo que remota, para o Clube do Remo reverter a situação. O resultado permite que o Vila perca por até três gols de diferença e, ainda assim, assegure o seu terceiro caneco da terceira divisão nacional.

Pelos dois confrontos parelhos realizados entre as duas agremiações na fase classificatória da competição, em dois empates sem gols, a previsão era de que um novo jogo apertado acontecesse, se não fossem os 12 desfalques no grupo de jogadores azulinos e a ausência do líder do comando técnico, o treinador Paulo Bonamigo, ausentes por lesões e infecção para o novo coronavírus.

Sem ter nada a ver com isso, o Vila Nova-GO passou o carro por cima do Leão, que espera encerrar a competição de forma honrada e com melhor postura, neste final de semana. Ao menos é o que deseja o volante Lucas Siqueira, que entende a dificuldade de reverter o placar em Belém, mesmo com a boa campanha como mandante na competição. “Apesar de todos os momentos que tivemos na semana, não foi um placar que esperávamos. Fizemos uma partida muito abaixo. Infelizmente as coisas não aconteceram, pela campanha que fizemos até aqui. O espírito vencedor continua, pelo nosso torcedor. Se não der para ser campeão, mas fazer uma partida boa para encerrar bem”, disse o capitão.


OBJETIVOS

O Clube do Remo está a um jogo de encerrar oficialmente a sua participação na Série C 2020. Com o acesso garantido de forma antecipada à segunda divisão nacional e com a oportunidade de erguer o caneco da Terceirona, essa conquista ficou distante de acontecer após a sapecada sofrida para o Vila Nova-GO, por 5 a 1, no primeiro jogo da grande decisão da competição. Mas isso não abala a convicção no trabalho feito até aqui, de acordo com o diretor-executivo de futebol da agremiação, Carlos Kila.

“Nós queríamos destacar a temporada do Clube do Remo, o planejamento feito desde o início. Dizer que os nossos objetivos principais traçados foram cumpridos. Conseguimos o acesso, inclusive vencendo o nosso adversário (Paysandu) duas vezes. Isso demonstra que o planejamento foi no caminho correto”, avaliou.

Kila ainda falou sobre a quantidade de desfalques no time principal e de reposições, o que influenciou para a construção de um plac

ar tão negativo. “Chegamos à final. Gostaríamos de chegar nesse jogo em uma condição melhor. Tivemos a perda de 13 jogadores, vários membros da comissão técnica. Quem colocou o time em campo foi o preparador físico (Renan Capra) e o treinador de goleiros (Juninho). Qualquer grupo sente bastante isso, repercutiu muito dentro de campo”, disse.

Assim como o volante Lucas Siqueira, Carlos Kila destacou a motivação de se despedir da competição com uma vitória. “Temos por objetivo, nesse último jogo, ganhar. É fundamental. O grupo está determinado, temos a volta dos profissionais da comissão técnica, a grande maioria, assim como a maioria dos jogadores. É o que temos para colocar ao nosso torcedor neste momento”, pontua.

(Diário do Pará)