Todos no Leão estão fechados pela conquista do título paraense (Foto: Maycon Nunes)

Desde a vitória heroica contra o Independente, que o ambiente no Baenão mudou completamente. Na verdade, os jogadores do Clube do Remo voltaram a ter aquele espírito de união que o grupo vinha tenho no início da temporada. E, em um momento decisivo como este, o ambiente é fundamental para que os objetivos sejam alcançados. E a meta dos remistas é conquistar o título paraense, no próximo domingo, às 16h, no Mangueirão, diante do Paysandu.

Veja imagens do treino

Belém, Pará, Brasil,Esportes.Treino do Clube do Remo no Baenão para o RexPa deste próximo domingo. 02-05-2017 . Foto: Maycon Nunes / Diário do Pará

Para o volante Marquinhos, a equipe azulina vinha sofrendo muito desde a eliminação para o Santos-AP, pela Copa Verde, o que se agravou com a derrota para o Independente. Após a reviravolta e vaga na final do Paraense, o clima mudou. “A nossa autoestima e confiança voltaram. Acho que esse empate também com o Paysandu, no primeiro jogo, serve também para elevar. É um time qualificado. Isso é muito bom para a nossa equipe”, destaca.


Já o zagueiro Igor João ressalta que o momento de alegria é, sim, importante, porém é necessário que o grupo também saiba dosar e mantenha o foco na final.

“Precisamos ter esse equilíbrio. Temos de estar focados no jogo, mas também não podemos andar cabisbaixo. Mantendo a alegria no grupo e agora na final, não pode ser diferente. Para quando entrar no trabalho, estar bem focado”, argumenta.

Em meio a tudo isso, o treinador Josué Teixeira foi enfático em querer concentração total para esta que é a semana mais importante do Leão, até aqui, neste ano. “Uma semana séria, focando apenas no resultado de domingo”, afirma.

Igor João segue confiante (Foto: Marcelo Lelis)

Defender e atacar com a mesma intensidade

Nos últimos dos jogos do Remo, ele tem sido peça importante no setor ofensivo azulino, marcando gols decisivos. E não, não é nenhum atacante, mas sim, o zagueiro Igor João. O defensor remista, tem se destacado por balançar a rede nos momentos cruciais das partidas, ajudando o Leão a sair de campo com bons resultados. Igor conta que, apesar do momento artilheiro, a vida dele segue normal, afinal, ele continua sendo um zagueiro. “Primeiro, meu foco é marcar, ajudar na defesa. Porque se a gente não sofrer gols, automaticamente, temos boas condições de sair com a vitória. Mas sempre que eu vou ao ataque, se tiver a oportunidade, estou tendo a qualidade para concluir em gols”, comenta.

“Espero continuar assim, me manter jogando bem. E a equipe do Remo vencendo”, completa. Apesar de ser um zagueiro, os adversários já olham para Igor como um perigoso centroavante. Ele comenta que por causa dos últimos gols, os defensores rivais já chegam mais perto dele na marcação. “No Re-Pa, o Gilvan já encostou para marcar. Quando você vai fazendo gols, a marcação vai ficando mais forte. Mas aí eu tenho de trabalhar mais para quando a bola chegar na área, eu conseguir concluir em gol”, projeta.

(Café Pinheiro/Diário do Pará)