River x Botafogo – Apenas um vai entrar para história da Série D

Teresina, PI, 13 (AFI) – A taça da Série D do Campeonato Brasileiro finalmente vai conhecer os eu dono neste sábado, às 19h30 (horário de Brasília). Com transmissão da TV Brasil e do Esporte Interativo, River e Botafogo entram em campo no estádio Alberto Silva, em Teresina (PI), com mais de 40 mil torcedores nas arquibancadas, apoiando o time da casa, que precisa virar o placar de 3 a 2 do primeiro jogo, em Ribeirão Preto (SP).

 

O River precisa de uma vitória simples, por qualquer placar diferente de 3 a 2, para conquistar o primeiro título nacional da sua história. Caso vença pelo mesmo resultado do primeiro confronto, a decisão saíra das cobranças de pênalti. Do outro lado, o Botafogo joga por um empate, já que o ‘gol fora de casa’ é critério de desempate nesta última fase.

 

A decisão será em Teresina, pois o River fez a melhor campanha somando todas as fases da competição, com 26 pontos ao total, contra 24 do Botafogo. Durante a Série D, o elenco de Flávio Araújo despachou Estanciano-SE, Lajeadense-RS e Ypiranga-RS. Já o clube paulista deixou para trás Crac-GO, São Caetano-SP e Remo-PA. Além de River e Botafogo, Remo e Ypiranga também conquistaram o acesso à Série C da próxima temporada.

 

ARBITRAGEM

 


Wilton Pereira Sampaio, de Goiás, será o responsável por apitar o confronto. Árbitro FIFA, ele também estava no confronto entre Corinthians e Flamengo na Arena de São Paulo, na 32ª rodada do Brasileirão. Com ele, os auxiliares, também goianos, Cristhian Passos Sorence e Jesmar Benedito Miranda de Paula.

 

 

 

INGRESSOS

A diretoria piauiense se surpreendeu nesta sexta-feira, faltando pouco mais de 24 horas para o confronto mais importante da história do clube. O clube foi recontar os ingressos vendidos e percebeu que ainda faltam mil e quinhentos a serem comercializados. Agora, o estádio Lindolfo Monteiro, também em Teresina, mas na zona norte, ficará responsável por vender esta “carga extra”, a partir das 8 horas no sábado.

 

MUDANÇAS PARA VITÓRIA

 

Pensando em mexer na formação tática do time em campo, o técnico Flávio Araújo acordou com uma péssima notícia nesta sexta-feira. O volante Rogério sentiu uma lesão no tornozelo e está fora da grande final da competição. O jogador divulgou a informação nas redes sociais e rapidamente recebeu o apoio dos torcedores, “fica minha felicidade de participar de um grupo maravilhoso e vitorioso que nesses 11 meses de lutas deram frutos”, escreveu.

 

O grupo ainda trabalha nesta sexta-feira no CT Afrânio Nunes, mas Thiago Dias deve ganhar a vaga do lesionado, ao lado de Amarildo, que retorna de suspensão, Kássio e Flávio Araújo. Amorim e Léo Olinda também correm por fora e pode aparecer na escalação minutos antes do jogo. A principal mudança deve ser no ataque, já que Flávio ensaiou o time com três atacantes: Célio Codó, Eduardo e Fabinho.

 

“Graças a Deus temos muitas opções. Então, isso requer que a gente analise com mais tranquilidade, com reflexão, para seja escolhida uma formação que possa entrar em campo e fazer um grande jogo. Logicamente que envolve os aspectos tático, técnico e físico. Somente na preleção divulgaremos o time que vai começar o jogo”, revela o técnico Flávio Araújo.

 

TEM QUE IR PRA CIMA

 

Os volantes Dudu e César Gaúcho e os meias Vitinho e Helton Luiz participaram de parte da atividade durante a semana. Dudu voltou a sentir e precisou deixar o treino para seguir o tratamento intensivo. Já o lateral-direito Samuel Santos e o atacante Jardel, ambos com problemas musculares, estão descartados e nem viajam, assim como o atacante Francis e o volante Rodrigo Thiesen, suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo.

 

“Já sei como a equipe vai jogar, mas ainda não sei com quem poderei contar. O treinador hoje é o doutor Walter (Aguiar, médico do Botafogo). Espero que aqueles atletas que estão no departamento médico possam ter condições. Vamos aguardar até a última hora para saber com quem vamos contar, mas já tenho o desenho da equipe na cabeça”, disse Marcelo Veiga.

 

“Nesta reta final da Série D, tivemos a oportunidade de jogar com casa cheia aqui e fora de Ribeirão. O Botafogo tem que ser inteligente para jogar lá e tentar dificultar, ao máximo, as ações do River-PI. Quanto mais tivermos esta condição, mais ele serão pressionados pelo próprio torcedor”, finalizou.