Não há alternativa. Para se manter viva e poder avançar de fase na Série D do Campeonato Brasileiro, a equipe do São Francisco precisa vencer o Atlético-AC ou empatar em resultados a partir de 3 gols, às 17h (de Belém/Santarém) de hoje, no confronto de volta, no estádio Arena da Floresta, em Rio Branco. Caso contrário, os santarenos irão se despedir do Nacional, logo no primeiro mata-mata do torneio.

Como já foi dito no decorrer dos dias que antecederam a partida de hoje, o azulinos irão enfrentar uma verdadeira “pedreira”. O Galo Carijó, que mantém uma boa base de elenco desde 2015, vem mostrando a cada duelo uma evolução em campo. Prova disso foi justamente o jogo diante do São Chico, em que não desistiram até chegarem ao empate no fim do jogo, em Santarém, na segunda-feira (10).


Porém, para o Leão, essas qualidades do adversário não farão frente ao grupo paraense. “Temos uma missão, que é o acesso para vingar nossa temporada. Vai ser um jogo difícil, assim como todos os outros, mas estamos confiantes e 110% preparados”, disse o atacante Elielton, que foi uma das contratações para essa Série D e tem ajudado bastante o time.

Sendo uma das equipes de destaque nesse torneio, de acordo com a comissão técnica dos azulinos, foi fácil estudar e definir um provável estilo de jogo que os rivais irão apresentar. Por isso, o São Francisco estará ciente de tudo o que poderão fazer para surpreendê-los. “O time deles já mantém um certo entrosamento, se conhecem e treinam há alguns anos. E pelo fato deles terem feito uma boa campanha, estudamos todos os modos de jogo deles. Diferente da gente, que eles só nos conhecem baseados pela partida de ida. Apesar do placar, nós temos a vantagem, e vamos fazer uso de tudo que possa nos beneficiar”, destacou o técnico Walter Lima.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)