Após o encerramento da 13° rodada da Série C, mesmo sem a vitória diante do Vila Nova, o empate em 0 a 0 para o Clube do Remo, no domingo (1), deixou um cenário positivo para o Leão Azul. Principalmente se a comissão técnica, jogadores e torcida levarem em consideração o estudo estatístico da competição, que hoje aponta em mais de 95% a chance de classificação ao quadrangular decisivo do certame, conforme o site Chance de Gol. O percentual pode aumentar neste final de semana (8), ocasião em que os azulinos enfrentam o Treze-PB, em casa, em duelo vital para os objetivos.

Mas, para isso, o time precisa apagar a sua última atuação e apresentar um ritmo de jogo melhor contra os paraibanos, para lutar pelo triunfo. Contra o Tigre goiano, a equipe realizou a sua pior partida sob o comando técnico de Paulo Bonamigo. Nem tanto pelo resultado, já que o Vila Nova tem feito campanha irretocável como mandante, mas, sim, pela moleza azulina, com nenhum destaque individual ou sequer lampejos para tal, com exceção do goleiro Vinícius, responsável direto pela soma de mais um ponto pela defesa de um penal.

Desse modo, o comandante traçou os planos necessários para que o grupo volte a se aproximar de uma performance aceitável, e com foco total e garantir a pontuação máxima nesta próxima rodada. “Talvez ter a transição rápida com um pouquinho mais de consistência. No primeiro tempo (contra o Vila), a gente até chegou, mas não acertou o último passe, mas chegou com um bom volume. Faltou um pouco de capricho de achar o companheiro melhor colocado”, relatou Bonamigo, ao pontuar, também, que previa tais complicações em campo. “Previmos essa dificuldade pela qualidade do Vila, uma excelente equipe, mas vamos continuar trabalhando. Nossa equipe tem potencial para melhorar”, destacou.

E MAIS…


A comissão técnica do Clube do Remo não terá a presença do zagueiro Rafael Jansen e do lateral-esquerdo Marlon, para o duelo contra o Treze-PB, no domingo (8). Os dois jogadores receberam o terceiro cartão amarelo e irão cumprir suspensão automática. Com as ausências, de imediato, Gilberto Alemão e Dudu Mandai aparecem para substituir os companheiros em campo na zaga e na ala, respectivamente. Fredson também pode aparecer como opção, mas a sua escalação dependerá do seu retorno clínico e físico já que segue em transição. No restante, é esperado que o técnico Paulo Bonamigo repita a equipe tem atuado, mesmo com o baixo desempenho apresentado no compromisso anterior.

Muito cuidado com a “Lei do ex”

Nesta rodada, o Clube do Remo irá enfrentar um rival que realizou forte reformulação para esta reta final de Série C em prol de uma vaga na zona de classificação – o Treze-PB. Oscilando na tabela, de forma até positiva, a equipe vem de vitória contra um dos postulantes ao G4 e fora de casa, no caso o Ferroviário-CE. De quebra, os azulinos ainda irão enfrentar jogadores que há pouco tempo vestiram o manto azul-marinho: o meia-armador Douglas Packer, o centroavante Neto Baiano, o atacante Danillo Bala, além do técnico Márcio Fernandes, responsável por ter guiado o time na melhor campanha na Terceirona, no ano passado, após o acesso de 2015.

Sem querer dar gosto aos antigos parceiros de reivindicar a ‘lei do ex’ nos gramados e em casa, o time remista pretender fazer desta semana um processo de trabalho apurado para vencer e galgar um grande passo na tabela, até para que o confronto seja um bom começo para os dois duelos previstos como mandante, sendo o primeiro contra o Treze e o segundo contra o Santa Cruz. “Agora é pensar nos dois jogos dentro de casa. Fazer o nosso dever de casa e sair com os seis pontos”, frisou o meia Carlos Alberto.

O jogador ainda fez uma breve análise do desempenho e resultado conquistado contra o Vila Nova, no domingo (1). “Acho que a marcação do Vila foi muito difícil, eles estavam marcando muito em cima. O empate fora de casa é muito importante. A gente sabia da dificuldade do jogo e um ponto para nós não seria ruim. A gente sai um pouco satisfeito”, comenta o atleta.

(Diário do Pará)