Em tese, o Remo já enfrentou algumas das principais equipes do seu grupo nesta Série C, duas delas, inclusive, que participaram da Segunda Divisão do Brasileiro em 2018 – o Boa Esporte e o Juventude. Nesses compromissos, o Leão somou quatro pontos de seis disputados. Assim, para a quarta rodada da competição, diante do Ypiranga-RS, teoricamente, os azulinos terão o compromisso menos complicado, pelo fato do adversário apresentar o retrospecto de maior grau de oscilação até o momento. Em 2019, nas 21 partidas realizadas, o Canário venceu apenas sete, empatou oito e perdeu seis.

Nas estatísticas, chama a atenção o seu desempenho como visitante, com apenas dois triunfos em 10 duelos, com outros quatro empates e quatro derrotas. Na Terceirona, diante do Atlético-AC, o primeiro compromisso dos gaúchos fora de Erechim, o Ypiranga não saiu com nova derrota por ter contado com a falha do goleiro Ruan, que entregou o empate de bandeja.


Dessa maneira, além do peso da camisa e do apoio que terá da torcida nas arquibancadas do Mangueirão, o Leão é favorito para o combate com a bola no pé, já que tem melhorado em campo, além de possuir um só revés na Era Márcio Fernandes. Mas, com respeito ao adversário, os jogadores azulinos estão preparados para uma verdadeira guerra. “A gente sabe que não vai ter jogo fácil. Todo mundo quer pontuar e contra a gente não vai ser diferente. A gente tem que continuar mostrando o que estamos fazendo. É buscar a vitória e somar os três pontos”, disse o zagueiro Marcão.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)