Ainda falta um bocado para a bola rolar, mas no interior do estado e bairros de Belém, já se respira ares do Campeonato Paraense da Segunda Divisão, a Segundinha. A Tuna Luso Brasileira apresentou seu técnico, Sinomar Naves, e o planejamento. O Bragantino sinalizou em voltar a disputar o torneio, após alguns anos afastado, e um clube inteiramente novo, o União Barbarense, se prepara para fazer sua estreia no futebol profissional na competição deste ano.

Natural do município de Santa Bárbara, de apenas 20 mil habitantes, o Centro Esportivo União Barbarense, de forma silenciosa, vem se estruturando para fazer parte do cenário do futebol local. Segundo o presidente do clube, Luciano Silva, a agremiação já existia há alguns anos mas era especializada em artes marciais. “Trabalhamos ainda com vários lutadores de MMA, mas aqui em Santa Bárbara as artes marciais não pegaram. O interesse do povo era só no futebol, então procuramos criar a estrutura para o esporte”, comenta Luciano Silva.

Dono de um campo e estádio particular, no bairro do Livramento, o time já conta com cerca de 80 atletas entre as categorias sub-15, sub-17, sub-20 e elenco profissional. Comandado por Edilberto Melo, ex-técnico do Tiradentes, o clube realizou amistoso na última quarta-feira contra o Pedreira e empatou em 1 a 1, com gol do volante Maurício cobrando falta.

No grupo do União Barbarense, nada de nomes de peso, mas existem vários jogadores com bastante rodagem no Pará, como o atacante Gil Bala, 31, e o meia-atacante Jeferson, 31, ambos com passagem por Castanhal e Ananindeua.

O presidente da nova agremiação afirma que o clube deve fazer o pagamento das taxas de filiação à FPF no início do mês de agosto e espera poder participar da Segunda Divisão estadual já nesta temporada. “Somos um clube-empresa, e visamos negociar atletas. Inclusive, estamos negociando um atleta com o futebol turco nesse momento”, afirma o dirigente.


O QUE VEM POR AÍ?

Durante o mês de julho, a Federação Paraense de Futebol fez a convocação dos clubes aptos à disputa do torneio e, numa reunião inaugural, apresentou a fórmula de disputa – dois grupos com os times jogando entre si e os dois melhores classificados avançando para o cruzamento com classificados da outra chave. Os vencedores da semifinal se garantem na elite do Parazão 2018; o vencedor da final leva o título. A primeira rodada está agendada para o dia 15 de outubro e decisão para o dia 23 de novembro

POSSÍVEIS PARTICIPANTES

Até o momento não há uma definição sobre o número de participantes. Em seu primeiro ofício, a FPF convocou 20 times aptos à disputar a competição, mas esse número pode mudar até o dia 3 de agosto, quando haverá nova reunião.

Interior do Estado

Abaeté (Abaetetuba)
Vênus (Abaetetuba)
Bragantino (Bragança)
Gavião Kyikatejê (Bom Jesus do Tocantins/Marabá)
Izabelense (Santa Izabel do Pará)
Parauapebas (Parauapebas)
Redenção (Redenção)
Santa Cruz de Cuiarana (Salinópolis)
Tapajós (Santarém)

Região Metropolitana

Ananindeua (Ananindeua)
Desportiva (Marituba)
Carajás (Distrito de Outeiro)
Grêmio Carajás (Distrito de Outeiro)
Pedreira (Distrito de Mosqueiro)
União Barbarense (Santa Bárbara do Pará)
Santa Rosa (Distrito de Icoaraci)

Grande Belém

Atlético Paraense (Belém)
Sport Belém (Belém)
Tiradentes (Belém)
Tuna Luso (Belém)
Vila Rica (Belém)

(Taion Almeida/Diário do Pará)