A vitória por 3 a 1 sobre o Barcelona, neste domingo, no Camp Nou, não amenizou muito a irritação dos jogadores do Real Madrid com o árbitro Ricardo de Burgos Bengoetxea. Os companheiros de Cristiano Ronaldo deixaram o campo irritados com a expulsão do astro português e com o pênalti assinalado a favor do rival.

“Não foi pênalti. Não houve contato. O árbitro deve ter visto claramente, mas não aconteceu nada”, protestou o defensor Sergio Ramos, sobre a jogada em que o centroavante Luis Suárez disputou a bola com o goleiro Keylor Navas e caiu no gramado. Messi converteu a penalidade.

Após a cobrança, Cristiano Ronaldo marcou um gol, comemorou sem camisa e recebeu o seu primeiro cartão amarelo na partida. O segundo veio minutos mais tarde, porque o árbitro viu uma simulação de pênalti do atacante do Real Madrid.


“Expulsar um jogador chave em um momento tão importante como aquele é algo muito polêmico”, criticou Sergio Ramos, embora satisfeito com o resultado positivo. “Jogamos bem, mesmo com um grande desgaste. Mas, com jogadores desse nível, tudo pode acontecer na volta”, alertou, já de olho no compromisso de quarta-feira, no Santiago Bernabéu, que valerá o troféu da Supercopa da Espanha.

Enquanto muitos dos seus atletas seguiram Ramos nas reclamações, o técnico Zinedine Zidane até tentou se conter. Não conseguiu.

“Como sempre, não vou me meter no trabalho do árbitro. Fizemos uma grande partida. Mas o que me chateia é a expulsão do Cristiano. Talvez não tenha acontecido pênalti, mas o cartão é um pouco forte”, lamentou o comandante francês.

Fonte: Gazeta Esportiva